PUBLICIDADE
Topo

"Não adianta tentar mudar o Bolsonaro", diz Datena sobre fala a repórter

José Luiz Datena, apresentador do Brasil Urgente, da TV Band - Reprodução/TV Band
José Luiz Datena, apresentador do Brasil Urgente, da TV Band Imagem: Reprodução/TV Band

Do UOL, em São Paulo

20/12/2019 17h41

O apresentador José Luiz Datena, durante o Brasil Urgente da tarde de hoje, afirmou que "não adianta" tentar mudar o jeito do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao comentar a resposta dada por ele a um repórter, questionando a sexualidade do jornalista.

"Uma coisa que eu tenho receio em entrar para a política é que temo ser parecido com o Bolsonaro em termos de responder", disse o apresentador. "Ele foi eleito assim, eu mesmo já falei para o Bolsonaro várias vezes, em entrevista, para não brigar com a imprensa, mas não adianta."

Datena comentou que "não adianta tentar mudar o Bolsonaro" e que o presidente "vai continuar dando porrada na Globo, na Folha, em tudo quanto é lugar".

O apresentador disse não concordar com algumas das atitudes do presidente, como cancelar as assinaturas do jornal Folha de S. Paulo, alegando ser também um membro da imprensa.

"Quem o elegeu, o elegeu do jeito que é, e ele foi na campanha assim. Sempre teve discurso agressivo, deu porrada pra caramba", afirmou.

"Ele está se defendendo, mas corre risco de pegar um bico duro de um lado. E aí o que vai acontecer? Vai mandar prender? Não. Ele é um sujeito que está acostumado a discutir nesse nível", continuou.

Flávio Bolsonaro

Datena também disse que sua postura em relação ao caso envolvendo o senador Flávio Bolsonaro seria a mesma caso um filho seu fosse investigado.

"Em relação ao filho, eu faria exatamente a mesma coisa e tomaria a mesma atitude. Se ele cometeu um crime o problema é dele, não do pai dele", observou.