PUBLICIDADE
Topo

Quase campeã do BBB8, Gyselle termina noivado na França e quer fazer novela

Gyselle Soares posa para ensaio fotográfico em Paris - Patricia Carneiro/Reprodução/Instagram/gysellesoaresestevao
Gyselle Soares posa para ensaio fotográfico em Paris Imagem: Patricia Carneiro/Reprodução/Instagram/gysellesoaresestevao

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

25/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Gyselle Soares perdeu o BBB8 para Rafinha pela menor diferença de votos da história do reality
  • Apelidada de cajuína por Pedro Bial, Gyselle recuperou parte do milhão perdido investindo na carreira internacional
  • Após trabalhos na TV e no cinema em Paris, onde mora, Gyselle volta ao Brasil solteira e com novos projetos

Apenas 0,15% dos votos separou Gyselle Soares do primeiro milhão de sua vida. A ex-participante do BBB 8 (2008) chegou à final como favorita, cativando até Pedro Bial, que a apelidou de cajuína (bebida típica do Piauí, estado natal da competidora), mas perdeu a decisão mais acirrada do reality show da Globo para Rafinha (50,15%).

Doze anos após sua participação no programa global, Gyselle não se considera uma derrotada. Pelo contrário, recuperou parte do prêmio perdido na França, onde mora e emplaca trabalhos na TV, como atriz e apresentadora, e no cinema, além de ensaios fotográficos e até uma marca própria de roupas de ginástica.

"Foi um empate muito acirrado. Muita gente ficou triste no Nordeste, porque por pouco não ganhei, mas foi bom. Realizei muitos sonhos depois de viver o Big Brother. Já recuperei, mas queria participar de novo", confessa Gyselle em entrevista ao UOL.

Rafinha venceu Gyselle na final do BBB8 por apenas 0,15% de diferença dos votos - Divulgação/TV Globo
Rafinha venceu Gyselle na final do BBB8 por apenas 0,15% de diferença dos votos
Imagem: Divulgação/TV Globo

Vida pós-BBB

Em Paris, onde trabalhou como babá, empregada e modelo antes do BBB, a cajuína se matriculou em uma escola de interpretação que já teve Catherine Deneuve como aluna e Gérard Depardieu como professor. Por meio do curso, conseguiu passar em um teste para um longa-metragem que pedia uma brasileira que soubesse dançar.

Gyselle Soares no BBB8 - Divulgação
Gyselle Soares no BBB8
Imagem: Divulgação
"Depois do BBB, queria trabalhar como atriz, mas havia o preconceito por ser nordestina e por ser ex-BBB. Estava fechado para mim. Com tudo que ganhei na época do programa, investi na minha carreira internacional e deu certo. O começo foi difícil, porque demora, mas essa oportunidade abriu portas para mim", recorda.

Gyselle acompanha o BBB quando passa férias no Brasil ao lado da família, mas neste ano ela irá emendar um pouquinho sua permanência no país. Ela engatou projetos no teatro e na televisão (alguns sigilosos), também pretende lançar um livro e sonha atuar em uma novela.

"Voltei ao Brasil porque fui convidada para uma comédia musical, The Breakfast Club, que estreia em maio no Rio de Janeiro. Fiquei muito feliz com esse convite por ser no meu idioma. Só falta aquela oportunidade de um dia mostrar meu trabalho de atriz aqui no Brasil para o pessoal conhecer o meu trabalho", projeta.

Solteirice

Gyselle Soares posa com peças de sua grife esportiva, El Sport Action - Reprodução/Instagram/gysellesoaresestevao
Gyselle Soares posa com peças de sua grife esportiva, El Sport Action
Imagem: Reprodução/Instagram/gysellesoaresestevao
A cajuína (que se orgulha de falar que é da mesma terra de Whindersson Nunes) também retorna ao Brasil com outro status de relacionamento. Gyselle terminou o relacionamento de dois anos com o arquiteto francês Romain PV, com quem estava prestes a se casar.

"Foi um relacionamento de desilusão, porque eu me entreguei muito, 100%, e houve uma troca muito egoísta, de ciúme. É bom quando é bonitinho, mas aquele ciúme em que a gente não avança nem cresce juntos não é bacana. Como estou muito desiludida neste momento, não quero ter namorado agora, estou focada no meu trabalho, estão surgindo muitas oportunidades. Estou pensando em mim, cuidando de mim", analisa.

Especial BBB20