PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Fátima debate ideia de Damares sobre abstinência sexual e divide a web

Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

28/01/2020 12h27

Apresentado por Fátima Bernardes, o programa Encontro de hoje debateu a gravidez na adolescência, citando um futuro programa do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado por Damares Alves, que deve estimular o jovem a não fazer sexo.

Ao introduzir o assunto, Fátima citou números da OMS (Organização Mundial de Saúde) que mostram que, no Brasil, de 1.000 nascimentos, 56,4 são de pais adolescentes - este número cai para 44 na média mundial.

Uma enquete feita à plateia mostrava a seguinte pergunta: "A campanha que recomenda aos adolescentes não fazer sexo vai ter efeito?". Os presentes tiveram que escolher as opções "Sim" ou "Não". No início da discussão, o resultado foi de 41% para o "sim" e 59% para o "não".

Entre os participantes do debate, estavam Jairo Bouer, especialista em educação sexual Jairo Bouer, e dois jovens com pontos de vistas diferentes sobre o assunto.

A própria Fátima deu o seu ponto de vista sobre o assunto. Para a global, o tema deve ser colocado no holofote, mas não basta ao governo estimular o adiamento sexual sem criar maneiras de o jovem perceber que a gravidez na juventude não é ideal.

"Não dá para focar só no adiamento porque em tese, todas as famílias já falam sobre isso. Eu não conheço uma família que chegue em uma criança de 13 anos e diga: 'Vai lá, está na hora de iniciar a sua vida sexual'. As meninas que não têm essa liberdade talvez façam escondido", iniciou.

"Quando a gente fala de política pública, temos que imaginar: 'o que eu ofereço em troca para esta jovem não achar que essa é a melhor coisa a fazer nessa fase da vida?'. Tenho que ir nas comunidades e oferecer lazer, esporte e atividades para que eles pensem: 'eu vou perder muito se eu engravidar agora'. É oferecer oportunidade de mudança. Se oferecer só isso [adiamento] é pouco. A gente tem que ouvir isso, mas tem que cobrar mais".

No fim do debate, Fátima leu uma nota do ministério que cita que o adiamento será mais uma opção de método contraceptivo e que a proposta é fornecer mais informações ao adolescente. Depois, a apresentadora completou.

"Então nós temos que continuar cobrando. O que mais além da campanha de adiamento a gente pode ter para esse jovem para que não se comece a vida sexual tão cedo?".

No Twitter, a hashtag #Encontro figurou entre os assuntos mais comentados da rede social.

Veja algumas reações dos internautas sobre a discussão:

Televisão