PUBLICIDADE
Topo

Famosos


Justiça determina remoção de vídeo contra Felipe Neto postado por deputado

Felipe Neto - Washington Possato
Felipe Neto Imagem: Washington Possato

Do UOL, em São Paulo

17/02/2020 22h22

A Justiça concedeu hoje liminar a favor da remoção imediata de um vídeo que viralizou na semana passada contra o youtuber Felipe Neto.

No vídeo, eram exibidas imagens de crianças enquanto mostrava-se trechos de vídeos antigos de Felipe Neto falando sobre sexo. A edição sugere que o youtuber fala para crianças.

Felipe Neto acusa o deputado estadual Bruno Engler (PSL-MG) e seu assessor, Victor Manoel Marques da Luz, de terem realizado a montagem. Ambos terão 24 horas para remover o vídeo de seus respectivos perfis, no Twitter, no Facebook e no Instagram, sob pena de multa diária de R$ 5 mil para cada um.

Na sentença, o juiz Mario Cunha Olinto Filho afirma que de fato teria ocorrido uma montagem para "dar a entender, de forma maliciosa, que o autor [Felipe Neto] pratica ou incentiva pedofilia ou, no mínimo, divulga material impróprio para crianças e adolescentes".

"Assim, há evidência de ofensa à honra e ao nome do autor perante o seu público, criando-se um factoide sem indicação de qualquer veracidade. Assim, cabe a remoção imediata dos conteúdos ofensivos", destaca o juiz.

Felipe Neto comemorou a sentença. "A milícia digital cortou os trechos e montou com uma parte mais recente, quando eu já me preocupava com conteúdo para crianças. Os responsáveis por essa campanha difamatória irão pagar pelo que fizeram. Espero que este caso se torne um indicativo de que a era das fake news para arruinar reputações vai chegar ao fim", declarou Neto.

O UOL tentou contato, por e-mail e telefone, com o deputado Bruno Engler e o seu assessor, mas sem retorno até a publicação deste texto.

Até às 22h29, o vídeo permanecia na página de Engler

Bate-boca no Twitter

No dia 7 de fevereiro, Felipe Neto e Bruno Engler promoveram um bate-boca depois da publicação do vídeo. "Mais um que será processado", escreveu o youtuber. "Pode processar. Te criticar ainda não é crime", respondeu o deputado.

A discussão prossegue. "Critique com verdades, seu canalha vagabundo", disse Neto. "Cadê a mentira? Ou não é você no vídeo?", devolve.

"Além de mentiroso e vagabundo, é burro. Agora entendemos pq vc está no PSL. Aguarde", concluiu o youtuber.

Famosos