PUBLICIDADE
Topo

Globo pede 'apuração rigorosa' de caso Prior após denúncias contra ex-BBB

Felipe Prior, participante do BBB 20 - Reprodução/Globoplay
Felipe Prior, participante do BBB 20 Imagem: Reprodução/Globoplay

Do UOL, em São Paulo

03/04/2020 21h30

A edição de hoje do Jornal Nacional leu uma nota da Rede Globo falando que cabe às autoridades "apuração rigorosa de denúncias como essas" no caso envolvendo acusações de estupro contra o ex-BBB, Felipe Prior, divulgadas na tarde de hoje pela revista "Marie Claire".

A Globo é veementemente contra qualquer tipo de violência, como se percebe diariamente em seus programas jornalísticos e mesmo nas obras do entretenimento, e entende que cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como as que foram feitas contra Felipe Prior", disse a nota da emissora, lida pela apresentadora Renata Vasconcellos.

Segundo o JN, o Ministério Público de São Paulo pediu a abertura de um inquérito para apurar as acusações contra o arquiteto. Ele é acusado de estupro por duas mulheres e de tentativa de estupro por outra. Os crimes teriam acontecido em eventos da InterFAU, jogos universitários que reúnem alunos de faculdades de arquitetura e urbanismo.

Prior foi participante do BBB 20, eliminado do programa nesta terça-feira após enfrentar Manu Gavassi e Mari Gonzalez no paredão. A votação atingiu número recorde do programa, ultrapassando mais de 1 bilhão de votos.

Acusações

Os casos foram divulgados nesta sexta-feira pela revista "Marie Claire", que afirma ter tido acesso exclusivo ao documento que embasa o pedido de investigação e aos depoimentos. A reportagem de Universa confirmou as informações com a advogada das mulheres, Maira Pinheiro, que também concedeu entrevista ao JN.

O documento foi protocolado como notícia crime no Departamento de Inquéritos do Fórum Central Criminal em 17 de março de 2020 pelas advogadas Maira Pinheiro e Juliana de Almeida Valente. O objetivo é que se abra uma investigação criminal pela polícia a partir dos relatos das mulheres.

A comissão organizadora do InterFAU confirmou, em nota divulgada hoje, que Prior foi proibido de participar de atividades envolvendo o evento em 2018, após terem recebido denúncias de "assédio" e "crime sexual" contra ele.

Prior nega

Em vídeo divulgado nesta tarde, o arquiteto afirmou ser inocente das acusações.

"Estou muito chateado mesmo, muito chateado. Desconheço de todos os fatos apresentados. Nunca cometi nenhuma violência sexual contra ninguém. Sou inocente, sou inocente. E o que me deixa mais chateado é saber que depois que entrei na casa, as pessoas apresentaram denúncias pesadas contra mim. Os meus advogados estão tomando todas as providências", diz ele no vídeo.

A defesa de Prior, em nota, disse que ele está "à disposição das autoridades para qualquer tipo de questionamento."

Especial BBB20