PUBLICIDADE
Topo

"Não quero me privar de nada", diz Daniel Lenhardt sobre bissexualidade

Ex-BBB Daniel Lenhardt planeja retomar carreira de ator - Divulgação/ Black Comunicação
Ex-BBB Daniel Lenhardt planeja retomar carreira de ator Imagem: Divulgação/ Black Comunicação

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/06/2020 19h05

Daniel Lenhardt, ex-participante do BBB 20, tem passado o período de quarentena em uma chácara em Nova Friburgo, região serrana do Rio. De lá ele participou de uma live promovida pela revista Marie Claire na tarde de hoje, onde falou sobre diversos assuntos.

O ator comentou sobre a surpresa com o isolamento social imposto pelo novo coronavírus assim que saiu do reality. "Tu está lá confinado e pensa 'vou sair daqui e vou fazer tudo, viajar, trabalhar', aí tem outro confinamento. Não passava pela minha cabeça que estaria tão grave assim", revelou. "Mas não dá para reclamar, porque a gente está com saúde, estamos aqui conversando", ponderou em seguida.

Sobre a recepção do público ao sair do programa, Daniel se disse perdido. "Eu nunca tinha desabafado desde que saí do programa, estava segurando as pontas, mas chega um momento que você não consegue. Eu fiquei muito perdido, estava sempre na internet. A gente acaba se esquecendo da pessoa era antes do programa. Estou construindo o caminho para achar aquele Daniel. Tem dias bons, dias ruins. E está tudo bem", afirmou.

Mais adiante, Daniel — que é bissexual — falou sobre seus desejos. "Já tive relações com sexo masculino, mas meu pensamento é: não quero me privar dos meus desejos. Em um momento posso sentir atração por mulher, em outro por homem, creio que todas as pessoas são assim. Por isso me declaro bissexual, não quero me privar do que eu sinto ou possa sentir um dia", ponderou.

"Ano passado foi a época que eu fiz tudo, estava em uma evolução bem bacana. Antes eu tinha vergonha de falar. Lá na casa eu falei sobre isso porque parece que lá você pode falar tudo", frisou. "Mas acho que não deve ter uma pressão de falar 'eu sou isso ou sou aquilo', porque machuca muito as pessoas."

Na sequência, contou como foi sua primeira relação com um homem. "A primeira vez eu estava na casa de uns amigos, estava ficando com uma menina. Foi um beijo triplo, aconteceu em 2018, se não me engano", relembrou, argumentando em seguida sobre o preconceito que os bissexuais sofrem por causa da "pressão de ter que escolher um lado".

"As pessoas não podem ter livre arbítrio? Ou é oito ou 80? Eu sou os dois. Eu quero tudo, ter vários sentimentos", explicou. "Meus amigos entendem, eles sempre me viam com esse espírito livre, de fazer o que quer. Não não falei pessoalmente com a minha família sobre isso, mas não vejo como 'tem que falar'. Não precisa criar um 'alarme' para isso, está tudo certo", disse.

Por fim, ele esclareceu: "Eu sou ser humano, eu não vou gostar da pessoa pelo que ela tem embaixo das pernas, vou gostar pelo que ela tem no coração. Precisa ser uma coisa normal para ninguém sofrer mais nas mãos de quem tem mente fechada".

Especial BBB20