PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Preta Gil lembra que já foi racista e leva discussão ao 'Programa da Maísa'

Preta Gil foi vaiada em evento ao se identificar como mulata - Reprodução/Instagram
Preta Gil foi vaiada em evento ao se identificar como mulata Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

13/06/2020 15h54

Preta Gil levou a discussão sobre racismo para a pauta do 'Programa da Maísa', que teve hoje sua primeira versão inédita pós quarentena no SBT. Convidada pela apresentadora Maisa Silva, a filha de Gilberto Gil falou sobre o tema que está bem atual. A discussão sobre racismo ganhou força com vários protestos pelo mundo depois que George Floyd foi sufocado e morto por um policial nos Estados Unidos.

"Racismo não é só xingar um preto de macaco ou mandar voltar para a senzala. O racismo está em micro atitudes nossas, no dia a dia", explicou Preta Gil sobre racismo estrutural.

Para exemplificar, ela usou uma situação constrangedora que enfrentou há quatro anos, quando participava de uma palestra de empoderamento feminino de mulheres pretas.

"Eu, mulher preta, fui vaiada porque me identifiquei como mulata. Foi o que me falaram a vida inteira, eu não sabia que a palavra mulata era racista", lembrou a cantora.

Foi então que ela aprendeu o significado da palavra. "É racista porque se refere aos filhos das mulas. E as mulas eram as escravas que eram abusadas pelos senhores brancos", contou. Maísa admitiu que também havia descoberto o caráter racista da palavra mulata recentemente.

"É uma desconstrução diária", reforçou Preta, que aproveitou para elogiar Maísa por dar espaço ao tema em um programa na TV aberta. "Você só tem 18 anos e o que você faz é uma utilidade pública. Por isso você é uma menina tão amada."

Televisão