PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Micaela Góes monta 'Santa Ajuda' em casa e ganha apoio da irmã no programa

Micaela Góes - Reprodução/Instagram
Micaela Góes Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

11/08/2020 04h00

Micaela Góes está enfrentando um desafio inédito após nove anos à frente do "Santa Ajuda", no GNT. Impossibilitada de ir às casas das pessoas por causa da pandemia, ela se viu diante de um novo formato: orientar seus bagunceiros à distância. O programa —que coloca em ordem um cômodo considerado perdido— se transformou em "Santa Ajude-se". Afinal, as pessoas nunca estiveram tão conectadas com seus lares.

Está sendo um desafio muito grande para mim orientar a pessoa à distância. É uma forma diferente de organizar. Nas temporadas anteriores eu botava muito a mão na massa e agora eu oriento a pessoa a fazer isso. Micaela Góes, apresentadora do "Santa Ajude-Se”

Adaptações e união

O primeiro passo foi promover uma boa mudança em sua própria casa. Isolada com a família em uma propriedade na região serrana do Rio de Janeiro desde o início da pandemia, a apresentadora teve de transformar o quarto de visitas da casa em estúdio. É de lá que ela passa e recebe orientações à distância.

Minha irmã Georgiana Góes, que é atriz, dessa vez está do lado de lá das câmeras me ajudando. Tem também um amigo nosso, o Augusto Barros, que é técnico e veio se juntar a nós no isolamento. Nós três fazemos toda a função que num set normal é feita por 20, até 30 pessoas.

A irmã, com quem ela já dividiu as telas na novela "O Amor Está no Ar", em 1997, é creditada pela assessoria de set e operação de câmera e som. Já o cabelo e maquiagem são feitos pela própria apresentadora. Ela recebe orientação de sua maquiadora de anos à distância e se prepara sozinha para as gravações.

Nesse período que estamos vivendo, a criatividade tem sido um dos fortes aliados. E foi aí que surgiu a ideia da gravação remota. Está sendo uma experiência muito incrível, estamos aprendendo muito de técnica, e também sobre a importância de cada técnico.

Lições à distância

Claro que há o trabalho do restante da equipe, cada um cumprindo sua função à distância. Por vídeo, os diretores Bárbara Magri e Vicente França orientam não só Micaela, como os convidados. Dias antes da gravação, os participantes recebem um kit com câmeras e equipamentos esterilizados e um manual para montar tripés, ajustar posições e capturar as próprias imagens, além da orientação dos diretores. É o segredo para imagens perfeitas dos dois lados da tela.

Nessa temporada a gente procurou situações bem diferentes e que tenham a ver com o momento que estamos vivendo. Tem um episódio inteiro dedicado à organização de geladeira, que é uma coisa que pouco se fala. Procuramos situações que possam trazer um serviço bem eficiente e que a pessoa seja capaz de fazer sozinha.

Há apenas uma barreira para participar do programa. Por causa da questão técnica, não é possível fazer um lar em que a pessoa viva sozinha. Afinal, um segundo morador da casa precisa ajudar com as filmagens e montagem do equipamento enviado.

Novos ares

No entanto, gravar o "Santa Ajude-Se” à distância possibilitou Micaela Góes a atender um pedido antigo dos fãs do programa: uma temporada de dez episódios em São Paulo.

Pela primeira vez a gente está conseguindo atender convidados em São Paulo. Como eu sou baseada no Rio, normalmente a minha operação de produção está toda aqui. A gente até já fez viagens, mas o grosso dos nossos convidados está no Rio. São Paulo foi escolhida porque conseguimos entregar e recolher o material de gravação, mas quem sabe a gente consegue se estruturar para atender mais pessoas de outras cidades. É um plano.

As mudanças também deixaram os episódios mais enxutos, com cerca de 15 minutos de duração contra 30 minutos das temporadas anteriores. O "Santa Ajude-se" é exibido todas as terças-feiras, às 21h45, no GNT.

Televisão