PUBLICIDADE
Topo

Primos de Alok criam vaquinha para tratamento do pai: 'Não temos dinheiro'

Primos de Alok, João Paulo e João Vitor, abriram vaquinha para custear tratamento do pai, que sofre de demência - Reprodução/Instagram/@jvscalonn
Primos de Alok, João Paulo e João Vitor, abriram vaquinha para custear tratamento do pai, que sofre de demência Imagem: Reprodução/Instagram/@jvscalonn

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/12/2020 14h29Atualizada em 03/12/2020 12h58

João Vitor e João Paulo Scalon, primos de Alok, estão fazendo uma vaquinha virtual para custear as despesas do tratamento do pai, Marcelo.

Os irmãos, que também trabalham como DJs, divulgaram a campanha em seus stories do Instagram na tarde de ontem, explicando que o senhor foi diagnosticado com um tipo de demência e necessita de cuidados especiais diários.

"Queridos amigos, confesso que não gosto de ficar pedindo essas coisas, mas realmente é por uma boa causa. Como alguns sabem, meu pai tem uma demência e precisa de cuidados especiais e diários como cuidadoras, remédios, fraldas...Com o passar do tempo, os custos ficaram mais altos e difíceis", escreveu João Vitor, que teve o pedido republicado pelo irmão.

"Minha maior preocupação é com os remédios dele e não temos dinheiro o suficiente para arcar com eles, que são extremamente necessários. Fizemos uma vaquinha e nessa situação, qualquer valor será muito bem-vindo", concluiu o jovem, que também atua como nutricionista, disponibilizando o link da vaquinha.

alok - Reprodução/Instagram/@jvscalonn - Reprodução/Instagram/@jvscalonn
Primos de Alok abriram vaquinha para custear tratamento do pai
Imagem: Reprodução/Instagram/@jvscalonn

Ele voltou ao seu perfil na rede social na manhã de hoje para agradecer ao apoio dos seguidores, que até o momento doaram R$ 2 mil da meta de R$ 15 mil proposta pela dupla.

"Galera, obrigado a todo mundo que está mandando mensagem aqui e que está querendo saber mais, de coração", falou João Vitor.

Errata: o texto foi atualizado
O nome de um dos primos de Alok é João Paulo, e não João Pedro, como informado na legenda da foto. A informação foi corrigida