PUBLICIDADE
Topo

Duda Reis diz que sofreu agressões físicas de Nego do Borel: 'Eu apanhava'

Do UOL, em São Paulo

13/01/2021 12h29

Depois de desabafar em seus Stories do Instagram e afirmar que tomaria medidas protetivas contra Nego do Borel, Duda Reis voltou a se pronunciar. Hoje, em outra série de vídeos na mesma rede social, ela revelou ter sofrido agressões físicas durante o relacionamento com o cantor e que, por isso, vai abrir um Boletim de Ocorrência contra ele.

"Eu apanhava, e depois recebia amor. Então eu tinha medo. Eu fiquei três anos achando que amor era você apanhar, e depois receber um beijo", começou dizendo Duda.

"Eu sofri sim agressão física. Já tiveram episódios que ele me empurrou e um, inclusive, ele vai lembrar muito bem. Teve um episódio que ele me empurrou tão forte que eu caí em cima de várias cadeiras e me machuquei. E um amigo dele, que é uma figura pública e eu só não vou citar porque não tem necessidade, entrou no meio para apartar a briga. Isso vai fazer parte de uma das agressões do B.O. que eu estou abrindo contra ele", acrescentou.

Era dependente emocional. Ele me passava que nunca ninguém na vida ia me querer. Nenhum homem seria capaz de amar uma mulher como eu"

Duda também disse que o cantor se juntou a uma advogada criminalista e deve fazer um pronunciamento hoje, às 14h, tentando desqualificá-la.

"Ontem eu dei um relato para vocês, eu não falei a metade do que eu vivi, mas eu falei um fato: a primeira estratégia de um abusador é fazer a vítima se passar como louca. E é justamente o que ele vai fazer hoje", afirmou.

"Eu tive acesso a fontes extremamente seguras que me confirmaram que hoje, 14h, ele vai se pronunciar. Ele se juntou com uma advogada mulher criminalista e ela está ajudando ele a sair dessa e a me tachar como louca. Hoje eles vão se pronunciar", completou.

'Manipulada'

Além disso, Duda revelou que tinha ligações de celular gravadas, que era filmada sob pressão e que Nego do Borel a acompanhava em suas sessões de terapia, a inibindo de falar com a profissional.

"Diz ele que gravou várias conversas minhas com amigas. Começando por aí, não podia nem ligar porque eu era gravada. E era espionada, ainda mais quando tinha sessão de terapia. Eu não podia ter, mas não vou expor pois minha terapeuta é uma pessoa incrível. Ela ficava angustiada porque eu não podia conversar porque ele ficava na minha frente", contou.

Ela ainda detalhou que era coagida a gravar vídeos defendendo ele. Segundo ela, Nego do Borel acompanhava para ver o que ela falaria.

"Ele é um agressor, mas todas as vezes que apontava, ele vinha para mim surtando, de uma maneira que tinha muito medo. Ele me filmava com o teor do tipo: 'amor, eu te bato?'. Por medo, falava que não", narrou.

Perdão aos pais

Por fim, ela chorou e pediu perdão à sua família, que sempre foi contra o relacionamento e demonstrava isso publicamente.

"Peço perdão para minha família por não ter escutado eles. Estava cega. Meus pais me amaram muito e tudo foi um ato de amor. Queria muito pedi perdão e dizer que amo muito minha família. Não se sujeitem a isso, os pais de vocês querem o bem de vocês. Infelizmente eu precisei chegar ao extremo. Mas pai, mãe, minha irmã, meus familiares, meus amigos próximos, eu peço perdão. É libertador pedir perdão", concluiu, chorando.

Entenda o caso

A polêmica envolvendo Nego do Borel explodiu após um áudio de uma suposta traição do cantor com uma influenciadora — que, até então, era amiga de Duda — foi divulgado pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

No registro, a jovem supostamente relata um encontro com Nego. A influenciadora relata momentos íntimos que aconteceram na própria casa do cantor, na Barra da Tijuca, onde ele morava com Duda até o fim do noivado, que aconteceu em dezembro.