PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Astrid Fontenelle detona Bolsonaro e chama seus apoiadores de "debiloides"

Astrid Fontenelle contou que tem usado shampoo para tirar o amarelo dos cabelos - Reprodução/Instagram @astridfontenelle
Astrid Fontenelle contou que tem usado shampoo para tirar o amarelo dos cabelos Imagem: Reprodução/Instagram @astridfontenelle

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/01/2021 20h39

Astrid Fontenelle, de 59 anos, se posicionou hoje sobre a crise de oxigênio em Manaus.

A apresentadora definiu a situação como "descaso absurdo" e culpou os governantes pelas vidas perdidas. Ela, inclusive, chamou os apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) de "debiloides" por continuares fiéis.

"Eu acordei triste hoje e senti que a natureza estava chorando, assim como as pessoas de Manaus e os brasileiros que sabem a dor que essa gente está passando. Logo teremos o número de pessoas mortas por falta de oxigênio, um descaso absurdo do governo de Manaus, da prefeitura de Manaus, do governo de Estado de Manaus e, sobretudo, do governo federal", disse Astrid.

"O governo sabia disso. O ministro da Saúde esteve lá [em Manaus] um dia antes de o negócio explodir, ninguém falou isso para ele? Claro que disse. É um descaso com a vida que a gente não pode se aceitar. Eu separei uma frase aqui que serve muito bem para isso: 'Ainda que imposta, há de se rejeitar a normalização do absurdo'. Portanto, sigamos lutando pelo Brasil, porque ele é nosso", continuou a apresentadora.

"Essa falta de ar é tão simbólica - simbólica para mim que não perdi ninguém devido a isso -, é desumana, é genocida. Os tribunais internacionais irão julgá-los [os políticos], com certeza, mas nós temos que estar fortes e unidos", ponderou.

Por fim, Astrid Fontenelle criticou, novamente, Bolsonaro. "Ele não honra o cargo que lhe foi dado. E eu fico impressionada como ainda tem debiloides que se mantêm fiéis. Uma minoria fiel de muita ignorância". Assista na íntegra.

Famosos