PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Processado por Marcelo Freixo, Mario Gomes já foi vítima de fake news

Mário Gomes foi vítima de boatos na década de 1970 - Reprodução/Globo
Mário Gomes foi vítima de boatos na década de 1970 Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/01/2021 17h27

Mario Gomes é alvo de uma ação por danos morais movida pelo deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ). A disputa judicial começou após o ator atribuiu ao parlamentar culpa pela crise de oxigênio vivida nos hospitais de Manaus durante a pandemia de covid-19.

Em entrevista ao UOL, Freixo afirmou que a afirmação de Gomes seria um caso de "fake news" e que ainda criticou o ator por disseminar boatos. "Esse senhor [Mario Gomes] já foi vítima de fake news que acabou com a carreira dele. Deveria ter aprendido que não se faz isso", disse.

O episódio em questão ocorreu no final da década de 70, quando uma história que Gomes teria sido internado em um hospital no Rio de Janeiro com uma cenoura no ânus circulou na imprensa em 1977.

Na época, o ator interpretava o galã Dino César na novela da Globo "Duas Vidas". O personagem vivia um triângulo amoroso que incluía Betty Faria e Francisco Cuoco. Nos bastidores, Gomes acabou se envolvendo com a colega de cena, que era casada com o diretor Daniel Filho.

Em entrevista ao "Programa do Raul Gil" em 2017, Mario Gomes relembrou o caso e afirmou que o desentendimento com o diretor acompanhou toda a sua carreira.

"O que me prejudicou foi a perseguição profissional dentro da empresa. O aliciamento dos meus amigos", comentou na época.

"Escapei da morte porque tentaram, com uma cenoura, me matar", disse. "O objetivo era me colocar contra a opinião pública. Quando eu li, achei engraçado. Poxa! Um cara entalado com uma cenoura? Realmente é uma coisa inusitada."

O áudio vazado na internet em que Mario Gomes acusa Marcelo Freixo pela crise de oxigênio tem mais de quatro minutos e contém críticas também ao apresentador Luciano Huck e ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a quem o ator se referiu de maneira homofóbica.

Famosos