PUBLICIDADE
Topo

Famosos

Vivi Fernandez diz que ganhou mais de R$ 500 mil por pornô: 'Meti a faca'

Aos 43 anos, Vivi Fernandez ainda lembrou ensaios sensuais e falou de OnlyFans - Reprodução/Instagram
Aos 43 anos, Vivi Fernandez ainda lembrou ensaios sensuais e falou de OnlyFans Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/03/2021 11h44Atualizada em 04/03/2021 10h45

Famosa por sua vida como assistente de palco nos anos 1990, Vivi Fernandez se consolidou como símbolo sexual ao posar para cinco ensaios sensuais no início dos anos 2000 e surpreendeu ao tomar um passo ainda mais ousado em sua carreira: o de se tornar atriz pornô.

Questionada sobre seu cachê em comparação com o da amiga Vivi Brunieri, que surpreendeu ao contar que ganhou R$ 500 mil com as produções adultas, a dançarina e modelo afirmou que faturou mais que a ex-Ronaldinha.

"Foi, foi mais até, foi bem mais. Eu ganhei muito, muito, muito bem, por isso que eu aceitei fazer. Óbvio que, hoje, eu poderia ter pedido até mais um bocadinho, porque tá aí eternizado, mas eu ganhei uma grana muito boa. Tem que ser, porque é muita exposição, então assim, você tem que aproveitar o momento, eu meti a faca", detalhou Vivi, de 43 anos, em entrevista ao canal Clube da Vip.

Ao contrário de Brunieri, a atriz das pegadinhas do Silvio Santos, que já está há 23 anos no SBT, não falou em arrependimento pela carreira nos filmes pornográficos, de 2005 a 2009, apesar de relembrar que eles atrapalharam alguns de seus relacionamentos amorosos.

"Eu já dei uma entrevista que deu até um bafafá, em que eu falei que me relacionei com umas duas pessoas, três no máximo, e que não durou muito porque essas pessoas queriam cenas do filme no cotidiano e era difícil explicar que essas cenas têm luz, tem uma produção, e que era difícil fazer essas cenas no dia a dia. Essas pessoas tinham ciúmes do ex que fez filme comigo e tudo mais. E aí eu falei assim: 'ai meu deus, esse rivotril litrão quem tem que tomar é você, porque eu não tenho nada com isso'. Mas assim, de maneira geral, eu me relacionei com pessoas incríveis, o saldo foi positivo", contou ela, bem-humorada.

OnlyFans

Recentemente, Vivi fez mais uma atualização em sua carreira, trazendo sua fama de símbolo sexual para a era digital, criando um perfil na plataforma OnlyFans.

Elogiando o lucro com o novo trabalho, a dançarina contou que atualiza a página com conteúdos sensuais diariamente, afirmando que tem a intenção de "mexer com a imaginação dos meninos" e dando alguns detalhes sobre os cenários das fotos.

"Foi pedido dos fãs, né, e financeiramente é um trabalho muito rentável, muito mesmo, e é uma maneira de matar a saudade fazendo fotos que cabem no contexto da plataforma, então eu uni vários úteis e agradáveis. Lógico, sem hipocrisia, porque tem gente que acha que são fotos comportadas, mas não é nem vulgar, nem santinha, são fotos sensuais, temáticas", explicou.

"A gente vai fazer umas fotos mexendo com a imaginação sempre, então essa semana o ensaio vai ser em uma barbearia, pra mexer com a imaginação dos meninos. Eu publico todos os dias, de manhã, à tarde e à noite. Na outra semana a gente vai fazer o ensaio em uma choperia, então a gente vai mexer muito com a imaginação", concluiu ela, dando "spoilers" dos futuros posts.

Playboy emoldurada

Quando o assunto são suas fotos sensuais na era analógica, Vivi lembra com carinho de seu ensaio na Playboy, afirmando que realizou um sonho ao ser convidada para a capa de uma edição especial da revista, após já ter posado para outras quatro publicações adultas.

"Eu estava dirigindo, então quase bati meu carro. Eles me ligaram e eu falei: 'o quê? meu Deus'. Aí o (Edson) Aran falou: 'Vivi, chegou o momento hein, você quer ser capa?'. E eu lembro que nesse momento eu tava com o cabelo escuro, eu tava morena, aí eu cheguei lá na reunião e ele falou: as pessoas querem você, só que só tem uma coisa, tá linda de morena, mas sua marca registrada é ser loira, você voltaria a ser loira? E eu me joguei de cabeça no blondor", lembrou ela detalhando como foi o convite.

A dançarina ainda afirmou que Aran, diretor da revista em 2009, "quebrou um tabu" ao convidá-la para o ensaio, já que normalmente famosas que posavam para a Sexy, principal concorrente da Playboy, eram vetadas pela editora Abril, sendo ela uma das poucas exceções.

"Foi uma quebra de tabus eles assumirem esse contrato, isso foi falado pra mim. Ele falou: 'olha, é difícil isso acontecer, você fez inúmeras revistas, você fez os filmes, e agora você tá na capa, mas é difícil a gente ir contra os fãs e os fãs querem você, você é uma menina de sorte, hein'", lembrou.

Vivi contou que até hoje mantém souvenires que guardou do estúdio em que fez as fotos, mas que quando o assunto é a edição física da revista possui apenas um exemplar, que foi emoldurado pelo pai e é exibido na casa da família.

"Foi o dinheiro, claro, mas o meu ego também ficou...não posso negar, eu queria ter isso no meu currículo, então guardei tudo desse ensaio, guardei o roupão, tudo que eu podia pegar de souvenir eu levei pra casa", disse, acrescentando que não se incomodou por ser capa de uma edição especial, e não da principal.

"Me disseram: 'É tão especial quanto, é tão importante quanto, porque vai ser uma revista com 60 páginas só com você'. Então assim, eu nem titubeei, nem fiquei triste, eu fiquei muito feliz, mesmo. E eu lembro que a propaganda da minha revista era no recheio da Playboy da Fernanda Young, e como ela vendeu bem eu fiquei feliz", concluiu.

Confira a entrevista completa:

Famosos