PUBLICIDADE
Topo

Lembrado por Bolsonaro após morte, Paulo Gustavo era crítico ao presidente

De Splash, em São Paulo

05/05/2021 17h37

Paulo Gustavo, 42, um dos maiores nomes do cinema e do humor brasileiro, morreu ontem em decorrência da covid-19. Além de grande artista, ele também era referência na luta LGBTQI+ por direitos e visibilidade.

Depois da sua morte, diversas celebridades e políticos prestaram solidariedade à família do artista, incluindo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, Bolsonaro e Paulo Gustavo estavam em direções opostas no quesito visão de mundo.

Durante as eleições de 2018, Paulo Gustavo gravou uma série de vídeos comentando que não votaria no então candidato por conta de seus posicionamentos ligados a direitos humanos.

Estou vindo dizer que não vou votar no Bolsonaro porque sou a favor da democracia e ele é a favor da ditadura. Acho ele um cara extremamente agressivo com mulheres, homofóbico [...], racista e acho um retrocesso votar nesse homem. Completamente despreparado para ser presidente da República.

Após as declarações, o humorista perdeu alguns seguidores nas suas redes sociais e brincou:

Gente, tem uma turma perguntando: 'Paulo, você falou para não votar no Bolsonaro, vota em quem?' Vocês têm que pesquisar o histórico de cada candidato e escolher o melhor para o Brasil, eu só falei em quem eu não vou votar. E você, que está na minha página falando 'Deixando de seguir': amor, você vai ter três trabalhos. Você me seguiu, vai deixar de me seguir e daqui a pouco você vai me seguir de novo, porque vai ter uma hora que você vai precisar rir e vai rir com o Bolsonaro? Não, boba. Você vai rir comigo!

Na declaração de ontem, Bolsonaro manifestou seu pesar pela morte do ator e "de todos aqueles vitimados nessa luta contra a covid". Nos comentários, usuários apontaram hipocrisia do presidente por conta da sua condução durante a pandemia do coronavírus no país.

Em declarações nas suas redes sociais, Paulo Gustavo também lamentou diversas vezes a falta de vacinas para a população e se mostrou preocupado com a disseminação do vírus no país.

Paulo foi mais uma vítima da covid-19

Paulo estava internado no Rio por conta do vírus desde 13 de março. O humorista estava em estado grave e precisou ser tratado com ECMO, uma espécie de pulmão artificial. Porém, seu quadro clínico piorou muito na segunda-feira (3). Ele teve fístulas que causaram o vazamento de ar do pulmão e desencadearam uma embolia gasosa —quando vasos sanguíneos são obstruídos por bolhas de ar.

Em nota oficial, a equipe de Paulo Gustavo confirmou a morte do ator, ontem:

Às 21h12 desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da covid-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento