PUBLICIDADE
Topo

Jornalista sueco sofre tentativa de furto durante gravação na Av. Paulista

O correspondente Henrik Brandão Jönsson quase teve o celular furtado na Avenida Paulista, em São Paulo  - Reprodução/Oliver S/Youtube
O correspondente Henrik Brandão Jönsson quase teve o celular furtado na Avenida Paulista, em São Paulo Imagem: Reprodução/Oliver S/Youtube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/05/2021 15h25Atualizada em 10/05/2021 15h51

O jornalista Henrik Brandão Jönsson, que trabalha como correspondente na América Latina para o jornal sueco Dagens Nyheter, quase teve o celular furtado na sexta-feira (7), enquanto gravava uma reportagem na Avenida Paulista, em São Paulo.

Em um vídeo gravado pelo repórter, é possível vê-lo falando com a câmera normalmente até que ele leva um enorme susto. Um homem com mochila de entregador surge montado em uma bicicleta, se aproxima dele e rapidamente tenta pegar o aparelho celular de sua mão.

Para o alívio do correspondente, a tentativa de furto dá errado e ele ainda consegue segurar o celular nas mãos. Mesmo assim, o jornalista fica em choque com o incidente e lança vários palavrões — em português e sueco.

Na gravação, o profissional se desespera e grita: "Ei polícia, pega esse cara! filha da ****. Pega ele, pega ele, p****".

"Fiquei completamente chocado e comecei a correr atrás dele. Pensando: 'que diabos é isso?'", recordou Jönsson, em entrevista ao site sueco Aftonbladet.

Segundo a publicação, o jornalista usava a Avenida Paulista como cenário para gravar uma reportagem sobre os protestos na Colômbia, que eclodiram na semana passada após uma polêmica proposta de reforma tributária, que acabou sendo derrubada no dia 2 de maio.

Jönsson mora no Rio de Janeiro, onde já foi assaltado seis vezes. Ele disse que "não ficaria surpreso" se isso tivesse acontecido na cidade à beira-mar. Todavia, o acontecimento em São Paulo o pegou desprevenido.

"Se eu estivesse no Rio de Janeiro, poderia esperar que isso acontecesse, mas na Avenida Paulista, a rua mais rica de São Paulo, não teria pensado assim", contou o sueco.

"(...) Estou com bastante frequência em São Paulo e é considerado seguro", completou. "Fiquei com muito medo, então agi dessa forma. Agora estou com meu celular aqui. Teria sido muito triste ter que comprar um novo."

De acordo com o jornalista, as autoridades chegaram ao local logo após o incidente e ele ainda está em contato com a polícia para seguir a apuração da tentativa de furto.