PUBLICIDADE
Topo

João Luiz, do 'BBB 21', diz ter assumido homossexualidade aos 14 anos

João Luiz, do BBB 21 - Reprodução/Instagram
João Luiz, do BBB 21 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/05/2021 07h48

O ex-participante do "BBB 21" (TV Globo), João Luiz, relembrou de quando se assumiu homossexual para família, aos 14 anos de idade. Em uma entrevista concedida para a revista Quem, o professor de geografia abriu o coração ao falar sobre a superação de preconceitos:

"Quando você é LGBTQIA+, você vê um questionamento que vem das pessoas para você. 'Nossa, mas você tem certeza? É isso mesmo?'. É como se a gente fosse sempre uma interrogação. E na verdade, a gente é um ponto de exclamação!", afirmou ele.

João ainda celebra o fato de ter sido acolhido pela família ao assumir sua orientação sexual:

"Eu me assumi muito cedo, com 14 anos, a minha família toda já sabia que eu era gay. E para a minha mãe, dentro da minha casa, a minha orientação sexual nunca foi um problema. Isso é muito doido, porque às vezes, em alguns momentos, eu fico pensando 'cara, eu tenho uma família privilegiada'. Mas é ruim a gente ter que entender que isso é um privilégio, né?", disse ele, que continuou falando sobre a importância do apoio que vem de dentro de casa:

"A dificuldade que eu enfrentava, era a dificuldade da escola, na rua. Então, quando eu chegava em casa, com toda aquela carga que eu recebia todos os dias na escola, eu tinha o meu pai e a minha mãe me apoiando e me acolhendo".

Por fim, João Luiz relembrou uma situação desagradável que passou na adolescência:

"Lembro de uma situação na escola. Tem aquela mania das crianças de escreverem na carteira, eu lembro de fazerem um desenho meu supercaricato, e eu usava uma calça xadrez cafonérrima na escola na época... Mas eu achava linda. Ótima, linda, mais supercafona. E aí, eu lembro de fazerem um desenho e colocarem embaixo assim: João Vera Verão. E aquilo na minha cabeça ficou assim: 'não, eu não sou, não sou, não é isso, não é isso, não é aquilo'. E hoje eu entendo, que honra ser chamado de Vera Verão! Que honra!", contou ele, citando o humorista homossexual, negro e ativista, Jorge Laffond (1952 - 2003).