PUBLICIDADE
Topo

Repórter cinematográfico morre em Palmas após reação alérgica grave

Repórter cinematográfico Dennis Tavares morreu ontem em Palmas - Reprodução/Facebook
Repórter cinematográfico Dennis Tavares morreu ontem em Palmas Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

14/06/2021 13h32Atualizada em 14/06/2021 13h32

O repórter cinematográfico e servidor público Dennis Tavares morreu ontem, aos 42 anos, em decorrência de um choque anafilático — uma reação alérgica grave — em Palmas.

O choque anafilático é uma reação exacerbada do organismo a uma substância que ele vê como estranha — sendo desencadeado, principalmente, por medicamentos, látex (borracha), insetos e alguns tipos de alimentos.

Dennis trabalhava há quase duas décadas na assessoria de comunicação SSP (Secretaria de Segurança Pública) do estado do Tocantins. Segundo o órgão, ele não resistiu ao choque anafilático.

Em nota publicada nas redes sociais, a SSP lamentou a morte do repórter.

A Secretaria de Segurança Pública do Tocantins manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento do colega de trabalho e amigo, Dennis Tavares, 42 anos, ocorrido na tarde deste domingo (13), em Palmas, em decorrência de um choque anafilático.

O UOL procurou a assessoria da SSP de Tocantins para saber as circunstâncias da morte, mas ainda não houve retorno. Segundo jornais locais, ele teria sido picado por um inseto e sofrido uma parada cardíaca.

A SSP lembrou das passagens do repórter em veículos de imprensa no estado e demonstrou apoio a família.

Mais do que um companheiro de trabalho, Dennis era um amigo de todos e deixará um legado de companheirismo, lealdade e amor à profissão. Na comunicação, deixará saudades aos companheiros de profissão que não mais poderão apreciar novas imagens registradas por suas lentes.

Dennis Tavares - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Dennis Tavares trabalhava na SSP (Secretaria de Segurança Pública) de Tocantins
Imagem: Reprodução/Facebook

O corpo de Dennis foi velado ontem na na sede do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins e, em seguida, na cidade de Guaraí, onde será sepultado hoje.

A atriz Chantel Giacalone, conhecida pela franquia "Efeito Borboleta", teve um choque anafilático em 2013 após comer um pretzel que continha manteiga de amendoim. Na ambulância, sei cérebro ficou sem oxigênio e Giacalone perdeu a fala e todos os movimentos de seu corpo. A família dela recebeu indenização por "tratamento negligente".

Quando a anafilaxia é prontamente revertida, o paciente pode ficar sem nenhuma sequela. No entanto, quando não há atendimento rápido e preciso, ele pode ir a óbito.

Em abril, Danilo Gentilli teve choque anafilático após tomar uma medicação. O apresentador, de 41 anos, teve uma reação alérgica sever e acabou tendo uma reação grave que deixou o rosto inchado e provocou também um bloqueio na traqueia.