PUBLICIDADE
Topo

'Não quero união estável', diz viúva de MC Kevin um mês após morte

Deolane Bezerra em entrevista ao canal de Laís Moreira - Reprodução/YouTube
Deolane Bezerra em entrevista ao canal de Laís Moreira Imagem: Reprodução/YouTube

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/06/2021 20h37Atualizada em 16/06/2021 21h28

Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, lamentou as especulações sobre a relação com o funkeiro. Em entrevista para o canal de Laís Moreira no YouTube um mês após a morte do artista, ela destaca que nunca quis comprovar uma união estável.

Eu odeio falsidade, mentiras. Ele me chamava de mulher e eu chamava ele de marido. Só sabem das coisas quem viveu. Eu não quero uma união estável. Eu vivo muito bem. Só queria ele, queria assistir o que ele faz. Eu sempre fui apaixonada pela minha profissão, só queria advogar.

A advogada destacou a alegria que Kevin passava para as pessoas que conviviam com ele e afirmou que nunca se sentiu tão amada antes do relacionamento. "O que é perdoar uma traição diante da morte de uma pessoa? Eu não acredito nas pessoas fiéis. Mas cada um tem a sua opinião.

Não sei se pela ausência, você fica procurando outros significados. Tento entender que nada é em vão. Ele falava muito para mim que não passaria dos 25 anos, que era uma estrela-cadente. Um dia, minha filha apontou para uma estrela e disse que era ele. Chorei muito.

Ela também relembrou o primeiro contato com o funkeiro em uma festa. "Eu não via o Kevin da mesma forma que vi depois que estávamos namorando. Eu via um menino. Meu filho tinha 15 anos e ele tinha 20, 21".

O meu filho mais velho está desnorteado. Fico mal só de olhar para ele. Ele abriu uma live e uma pessoa o chamou pelo apelido que o Kevin chamava. Ele me perguntou se eu tinha sentido a presença dele nos últimos dias e disse que o Kevin falou com ele na live.

Durante a entrevista, Deolane Bezerra contou momentos especiais do relacionamento, além da relação com a mãe do funkeiro, Valquíria Nascimento. Ela destacou a saudade que sente do companheiro.

Minha vida sempre foi de muitas lutas, mas com problemas sempre superáveis. Nunca tive uma perda tão grande como a do Kevin. Com certeza foi a maior perda da minha vida. Nunca senti isso.

A advogada relembrou o medo que sentia de se relacionar com o cantor antes de ficar com ele pela primeira vez em março de 2020. "O Kevin era muito jovem, intenso. Antes eu ria muito das coisas que ele fazia, mas hoje vejo a falta que faz".