PUBLICIDADE
Topo

Geraldo Luís lê suposta carta enviada por Lázaro: 'Sinônimo do demônio'

Geraldo Luís lê suposta carta de Lázaro Barbosa no "Balanço Geral" - Reprodução/Playplus
Geraldo Luís lê suposta carta de Lázaro Barbosa no "Balanço Geral" Imagem: Reprodução/Playplus

Do UOL, em São Paulo

28/06/2021 12h21Atualizada em 28/06/2021 12h57

Geraldo Luís leu uma suposta carta enviada por Lázaro Barbosa, morto hoje após 20 dias de buscas em Goiás, para ele. O apresentador leu trechos do documento no "Balanço Geral" da edição da manhã.

Segundo o apresentador, a carta foi apreendida semana passada pela Polícia Civil e que estaria em uma das fazendas que o fugitivo passou. Contudo, a perícia da feita aponta que a caligrafia não condiz com a de Lázaro, segundo informações obtidas pela própria emissora junto à SSP do estado (Secretaria de Segurança Pública).

O autor teria dito que Geraldo "fala como um papagaio", que "a verdade é outra" e questionou "se o remédio é cadeia". Até aquele momento, Lázaro ainda não havia sido morto em ação policial na cidade de Águas Lindas de Goiás (GO).

O apresentador se posicionou sobre Lázaro, mesmo que a carta não tenha sido feita pelo fugitivo.

Eu falo pelo povo porque você é um cruel de um assassino. A verdade não é outra, a verdade é que você matou uma família inteira, que você é um estuprador e abusador de mulheres. [...] Seu remédio é cadeia e olhe lá, Talvez nem na cadeia você nem sobreviva, porque hoje você é um problema dentro dos presídios. Porque se botar você lá, vai ter que ficar em cela separada. Matam você, você sobe, meu irmão. Até na cadeia você sofre. Eu tenho bondade, não mato.

Em outro ponto, Geraldo disse que Lázaro seria "sinônimo de demônio", alegando que ele estava envolvido em rituais e lembrou que também foi abandonado pelo pai na infância.

Você é um mentiroso. [...] Você tá falando com um cara que também foi abandonado pelo pai. Ele foi embora na véspera de Natal, eu tinha dois anos de idade. A gente se revolta, mas aceita Deus e vê que o perdão é a cura da alma