PUBLICIDADE
Topo

Pintora morre 'de velhice' aos 10 anos por condição genética raríssima

Iryna Khimich, em imagem postada pela mãe nas redes sociais - Reprodução/Instagram/@dina_ira_khimich
Iryna Khimich, em imagem postada pela mãe nas redes sociais Imagem: Reprodução/Instagram/@dina_ira_khimich

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/07/2021 15h00Atualizada em 02/07/2021 17h09

Uma pintora de 10 anos morreu de "velhice" ontem na Ucrânia. Iryna Khimich sofria com a Síndrome de Hutchinson-Gilford, uma condição rara que faz com que a pessoa envelheça em ritmo acelerado.

No caso da ucraniana, apesar de ela ter acabado de entrar na pré-adolescência, seu corpo aparentava cerca de 80 anos. Segundo especialistas ouvidos pelo jornal britânico Daily Mail, a menina envelhecia uma década a cada ano.

Ainda que a síndrome não tenha cura, existem tratamentos e remédios que aliviam os sintomas. Os sintomas da doença incluem queda de cabelo, artrose, baixa estrutura, pele fina e enrugada e ainda osteoporose.

Vendendo suas obras de arte, a menina investia o valor arrecadado para bancar seus medicamentos e viagens para locais onde a medicina é mais avançada.

Em sua conta no Instagram, a mãe de Iryna, Dina Khimich anunciou a morte da filha: "O coração dela parou ontem. Desculpe, Luz do Sol, não pudemos salvá-la desta vez".

O empresário Andrey Zdesenko, que ajudava a arrecadar dinheiro para a pequena, também se manifestou. "Havia muita luz, amor, vitalidade, sinceridade nela", declarou. "Obrigado por sua contribuição para o nosso mundo".