Topo

Alice Wegmann reflete sobre intolerância religiosa: 'Muito preconceito'

Alice Wegmann reflete sobre intolerância religiosa após gesto de Paulino na selação Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL

23/07/2021 11h47Atualizada em 23/07/2021 12h38

A atriz Alice Wegmann, de 25 anos, disse que ficou tocada com o gesto do jogador da seleção brasileira, Paulinho, que é candomblecista e, ao comemorar gol nas Olimpíadas, fez um gesto em homenagem a Oxóssi.

Em seu perfil no Instagram, a artista repercutiu a atitude do atleta, disse ser filha de Oxóssi, e refletiu sobre a intolerância religiosa e o preconceito sofrido pelos adeptos das religiões afro-brasileiras.

"Espiritualidade é uma coisa bem importante pra mim na vida. Muitas portas se abriram desde que passei a dar mais atenção a isso. A gente aprende a ocupar melhor os espaços, a ver mais o outro, a respeitar mais a intuição e agir com o coração da verdade. Sempre fui uma pessoa de fé, uma otimista do tempo, alguém que acredita que tudo um dia vai pro lugar, ainda que o mundo às vezes diga que não. Acendo minhas velas, confio nas ervas, preparo meus banhos, agradeço sempre, peço de vez em quando", iniciou Wegmann, ressaltando que "estar vivo é uma dádiva" e "cada encontro é um milagre".

"Ver o Paulinho comemorando o gol hoje fazendo aquele gesto pra Oxóssi me tocou muito. Não só por ser filha dele, mas também porque num país como o Brasil é necessário que a gente reafirme a nossa fé nos orixás - para que mais pessoas respeitem e aceitem o que é nosso por direito: a liberdade da fé. Terreiros são invadidos com muita frequência por gente mal intencionada. Ainda existe muito preconceito em cima das religiões afro-brasileiras por aqui", continuou.

"Mas venho dizer que acredito no poder das energias, dos orixás, guias, entidades, e sobretudo no poder da natureza, da arte e dos encontros. Isso é o que me move. A fé é o motor da vida. 'A estranha mania de ter fé na vida'. Saravá, axé, amém", completou Alice Wegmann.

Paulinho comemorou gol com gesto de Oxóssi

Na primeira partida da seleção brasileira nas Olímpiadas de Tóquio ontem, que culminou na vitória canarinha por 4 a 2 contra a Alemanha, Paulo Henrique Sampaio Filho, conhecido como Paulinho, foi autor de um dos gols, e comemorou com uma homenagem a Oxóssi.

Filho do Orixá caçador, patrono das matas, o jogador fez o gesto de atirar com um arco e flecha. Oxóssi é consagrado pela mira certeira. É tido como aquele que vence o inimigo com uma única flechada.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Alice Wegmann reflete sobre intolerância religiosa: 'Muito preconceito' - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Famosos


Tá bombando!