PUBLICIDADE
Topo

Renata Banhara lembra xaveco de Ricky Martin: 'Seu pé é o mais lindo'

Renata Banhara relembra cantada de Ricky Martin - Reprodução/Instagram
Renata Banhara relembra cantada de Ricky Martin Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/08/2021 17h11

Convidada do programa "Foi Mau", da RedeTV!, Renata Banhara, de 46 anos, contará detalhes de um xaveco curioso recebido do cantor Rick Martin durante uma de suas participações especiais no programa "Domingo Legal", do SBT.

Na entrevista ao humorista Mauricio Meirelles, que vai ao ar na noite de hoje, a modelo contou que o artista a avistou de roupão antes de participar do famoso quadro da "Banheira do Gugu" e a surpreendeu com um elogiou aos seus pés.

Tinha prova da banheira, eu estava de roupão e descalça. Aí, ele passou por todas as meninas, olhou pro meu pé e falou olhando nos meus olhos: 'O seu pé é o mais lindo que já vi na minha vida'. Eu fiquei muda!.

Renata ainda relevou que levou a história para o apresentador Augusto Liberato e passou a ganhar destaque especial no "Domingo Legal" quando Ricky Martin estava entre os convidados especiais.

"O Gugu riu e falou: 'Não vai rolar, Rê. Mas eu te aviso toda vez que ele vier'. Então, cada vez que o Rick vinha ao Brasil, o Gugu me colocava em destaque [no programa]", relembrou.

O 'Foi Mau' vai ao ar toda segunda-feira, a partir das 22h30 (de Brasília), na RedeTV!

Renata Banhara relembra cantada de Ricky Martin - Reprodução/RedeTV! - Reprodução/RedeTV!
Renata Banhara relembra cantada de Ricky Martin
Imagem: Reprodução/RedeTV!

Tumor no cérebro

No último dia 17 de julho, Renata Banhara usou as redes sociais para dizer que vem sendo vítima de ataques. A ativista dos direitos das mulheres também disse estar lutando contra um tumor no cérebro.

"Ainda não estou totalmente curada", disse ela.

"Já ajudei muitas mulheres mães que perderam seus filhos de modo brutal e das mais variadas formas de violência. Esse é o papel que decidi ocupar em minha vida, os voluntariados. Fui vítima de violência doméstica e conheço a dor da injustiça. Por mais que lutemos, o resultado final nunca nos favorece, mas continuo na batalha solidária a todos, fazendo meu melhor", completou.