PUBLICIDADE
Topo

Solange Gomes reclama da pensão paga por Waguinho: 'Não cobre despesas'

Solange Gomes, ex-assistente de Gugu Liberato no "Domingo Legal" - Reprodução/Instagram
Solange Gomes, ex-assistente de Gugu Liberato no 'Domingo Legal' Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 12h51Atualizada em 05/08/2021 12h53

Solange Gomes, musa dos anos 1990 e ex-Banheira do Gugu, reclamou dos cortes promovidos pelo Pastor Waguinho na pensão alimentícia que ele paga para a filha dos dois, Stephanie de 21 anos.

Segundo a modelo de 47 anos, o dinheiro pago pelo ex-cantor do grupo de pagode Os Morenos não dá para cobrir as despesas da filha, que cursa faculdade de Biomedicina.

Cansei e não vou ficar atrás dando murro em ponta de faca. O que ele paga, não cobre as despesas da minha casa. Eu sempre vou cobrar porque é uma obrigação, até porque minha filha faz uma faculdade de biomedicina, não é barata e não é só a faculdade.
Disse Solange em entrevista a um canal no YouTube.

A ex-rainha de bateria da Unidos do Porto da Pedra (2004-2005) acusou o ex-cantor de pagode de usar brechas na legislação para pagar menos do que deveria à filha.

"Existem as brechas da lei, então se o cara ficar sem depositar 3 meses absolutamente nada, meu advogado entra com pedido de prisão e ele é obrigado a depositar os 3 últimos meses se não ele vai preso. Ele vai lá e deposita um tiquinho, que nem é uma pensão inteira, isso quando vai fechar 3 meses, então não dá prisão", explicou Solange.

Eu batalho bastante, tenho que arcar com tudo sozinha, tô muito cansada, de pedir, ligar, mandar e-mail atrás disso, daquilo, de obrigações do pai, sem cumprir, cansada da justiça que é lotada de brechas que favorecem o errado e isso cansa.
Afirmou Solange.

Em 2004, Waguinho chegou a passar 5 dias preso por não pagar a pensão da filha. Em 2013, ele tese a prisão decretada pela 11ª Vara de Família do Rio de Janeiro pelo mesmo motivo.

Meses depois, o pastor e Solange entraram num acordo e o pedido foi revertido. Em 2018, a modelo afirmou que só conseguiu criar sua filha com ajuda financeira de familiares, já que Waguinho passou 13 anos sem pagar a pensão.

O UOL tentou contato com o pastor, mas não obteve resposta até o momento.