PUBLICIDADE
Topo

Repórter do 'Mais Você' cai em golpe pelo celular: 'Estou revoltado'

Fabrício Battaglini fala sobre golpe pelo celular do qual foi vítima - Reprodução/Globo
Fabrício Battaglini fala sobre golpe pelo celular do qual foi vítima Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/10/2021 13h13Atualizada em 04/10/2021 13h15

Fabrício Battaglini, repórter do "Mais Você" (Globo), demonstrou toda a sua revolta após ele e membros de sua família serem vítimas de um golpe aplicado pelos aplicativos de mensagem pelo celular.

"Queria te agradecer porque pedi para dar esse relato, um relato pessoal que envolve a minha família. Quero agradecer pelo espaço. Espero que, sinceramente, depois dessa nossa conversa menos brasileiros caiam no golpe que eu caí, que minha família caiu e tantos caem", começou ele durante sua participação no programa.

Em seguida, se mostrou frustrado com a situação. "Estou revoltado. Não consigo esconder minha irritação porque depois de tantas reportagens explicando como não cair no golpe, como se proteger, vejo a minha família envolvida numa situação dessa. Até peço desculpas pela minha exaltação", disse.

Fabrício detalhou como o golpe aconteceu: um bandido se passou por ele, usando uma foto sua, dizendo que trocou o número de telefone, e pediu ajuda para fazer uma transferência bancária alegando algum problema de sinal. Segundo ele, dois familiares não desconfiaram de que se tratava de um golpe e mandaram dinheiro para o ladrão.

Começam a conversa falando que trocou o número. A pessoa da minha família pediu para ligar, mas disseram que estava sem sinal. A pessoa [da família] tentou me ligar, mas eu estava fazendo uma reportagem para o 'Mais Você'. Não atendi o telefone, não ouvi a mensagem. A pessoa fez a transferência por pix e estava consolidado o golpe. Isso está acontecendo por todo o país.

Ana Maria, então, disse que já passou pela mesma situação. "Meu filho me manda que trocou de celular, aí eu deleto, denuncio. Recebo isso uma vez por semana do Pedro e da Mariana. A primeira vez que aconteceu, eu liguei para o telefone antigo (do meu filho) e ele disse que não era ele. É com a foto dele, a foto que ele usa no WhatsApp! Essa pessoa sabia que eram os meus filhos porque me chamaram de mãe", relatou.

O repórter lamentou a facilidade com que os bandidos aplicam esse tipo de golpe, comprando um chip de celular exclusivamente para isso, o descartando em seguida. Ele afirmou ter entrado em espaços de discussão na internet para entender como os bandidos fazem a abordagem dos familiares para pedir a transferência bancária.

"Li em fóruns que é possível que tenha a invasão da nuvem, não sei onde isso vai parar", frisou Fabrício, que deixou uma dica aos espectadores: "Comece a fazer perguntas de ordem pessoal para ver se a pessoa que está falando com você é golpista".