PUBLICIDADE
Topo

Âncora da GloboNews conheceu atual marido no ar: 'Terminei meu casamento'

Aline Midlej e o marido, Rodrigo Cebrian - Reprodução/Instagram
Aline Midlej e o marido, Rodrigo Cebrian Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/10/2021 08h29Atualizada em 18/10/2021 07h27

Ao lado do diretor Rodrigo Cebrian há três anos, a jornalista Aline Midlej, uma das âncoras da GloboNews, contou que se apaixonou por ele no ar, durante uma entrevista. Na época, ela era casada.

"Estamos juntos há três anos. Conheci o Rodrigo na GloboNews. A gente se apaixonou no ar. Ele foi no meu jornal divulgar o programa 'Que Mundo é Esse?'. Fiz uma pergunta para ele, que não me achava [ele entrou ao vivo do Rio, e Aline estava em São Paulo], e brinquei: 'Estou aqui, a voz do além'. Naquele momento, rolou um lance, senti o clique total", contou Aline, ao jornal O Globo.

"Pensei: 'Gente, que homem interessante'. Na época, eu estava casada havia quatro anos e tinha acabado de oficializar a união. Sempre fui muito correta. Como toda mulher, tinha questões, mas não olhava para isso, tocava a vida", acrescentou a jornalista.

Aline Midlej diz que começou a conversar com Rodrigo para falar sobre coisas do trabalho, mas acabou se apaixonando. " Terminei meu casamento para me casar com ele. É uma baita história de amor."

A decisão, no entanto, causou um abalo na estrutura de sua família.

Foi um abalo na estrutura de toda a família. A gente tem que seguir a intuição e, na dúvida, vai. Claro, com dor e processos difíceis. Porém, a minha escolha quebrou padrões e impactou todos à minha volta, fez todo mundo pensar.

"A gente se casou em dezembro de 2020. Hoje moramos durante a semana num apartamento na Lagoa e, aos fins de semana, em outro na Praia da Macumba, de frente para o mar", explicou Aline, que deseja ter filhos em breve.

Sexta-feira é dia de usar branco

Aline Midlej também explicou a decisão de usar branco às sextas. "É o dia em que seguidores do candomblé usam branco em homenagem a Oxalá. Uso na vida e já adotei na televisão, mas como dá muito trabalho para produzir, acabei deixando para lá. No ao passado, retomei devido ao momento de intolerância religiosa e pela sua legitimação, muitas vezes, em falas oficiais."

"Achei importante mostrar minha ligação com o candomblé e com religiões de matriz africana. Isso também cria estímulo no mundo da moda. Há dois meses, o [Alexandre] Herchcovitch me mandou uma caixa e falou: 'Estou incluindo um macacão branco'. Ele quis ser parte disso comigo", contou.

É um ato de coragem, mas assumo o risco, e a direção me apoia. É uma mensagem política, estética e de tolerância.