PUBLICIDADE
Topo

De Niro vence ex na justiça e não terá que dividir fortuna de R$ 2,8 bi

Robert De Niro, ator norte-americano - Henry Nicholls/Reuters
Robert De Niro, ator norte-americano Imagem: Henry Nicholls/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/10/2021 17h45

A justiça americana decidiu ontem, no tribunal de apelações, que a ex-mulher de Robert De Niro, Grace Hightower, não terá direito a metade do dinheiro, cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,8 bilhões, na cotação de hoje), que o ator ganhou em Hollywood e em empreendimentos comerciais após o divórcio.

Hightower argumentou que um acordo pré-nupcial de 2004 que fechou com a estrela de 78 anos lhe deu direito a metade de seus ganhos de quando eles estavam juntos - alegando que eles são bens conjugais a serem divididos igualmente.

Mas a Divisão de Apelação rejeitou os argumentos, sustentando a decisão de um tribunal inferior em fevereiro deste ano.

No entanto, Grace vai sair com alguns milhões sob o acordo pré-nupcial, que diz que a dupla deveria vender a casa de US$ 20 milhões (R$ 114,2 milhões) em que moraram juntos e investir US$ 6 milhões (R$ 34,2 milhões) na compra de uma casa de sua escolha onde ela possa morar com os dois filhos.

Além disso, de acordo com os termos do acordo pré-nupcial, De Niro concordou em lhe pagar US$ 1 milhão (R$ 5,7 milhões) por ano como pensão alimentícia até que ela se case novamente ou que um deles morra.

De Niro e Hightower estiveram juntos por 20 anos com um hiato de cinco anos, depois que se divorciaram pela primeira vez em 2003, mas renovaram seus votos e se casaram novamente um ano depois, e tiveram dois filhos juntos: Helen, de 9 anos; e Elliot, de 23.