PUBLICIDADE
Topo

Podcast

UOL Vê TV

Nossos colunistas apresentam uma divertida mesa redonda semanal com os destaques da TV brasileira


UOL Vê TV #34: Zeca Camargo como diretor pode tirar Band do marasmo

Mais UOL Vê TV
1 | 25
Siga o UOL no

Do UOL, em São Paulo

08/07/2020 04h00

Depois de 24 anos na Globo, Zeca Camargo deixou a emissora em maio e agora encara novos desafios na carreira. O principal deles é assumir o cargo de diretor executivo da Band, com a missão de propor novos conteúdos de entretenimento para o canal.

Os novos rumos profissionais do comunicador, que fazem parte das novidades que estão começando a acontecer na Band, estão entre os temas principais do UOL Vê TV #34, com Chico Barney, Débora Miranda, Mauricio Stycer e participação especial de Aline Ramos, nova colunista do UOL (disponível no vídeo a partir de 1:13).

"O nome do Zeca Camargo para essa função é uma surpresa feliz", diz Barney. "A gente está costumado a ver a galera de produção em cargos de liderança e um cara que pensa sobre a cultura do entretenimento e do showbiz há tanto tempo tende a ter força criativa. É um cenário interessante para a Band", acredita o colunista do UOL.

Para Débora, editora de TV e Famosos do UOL, nomes como o de Zeca Camargo e de Mariana Godoy trazem uma esperança de mudança na programação da emissora. "Está faltando um olhar mais criativo", diz ela.

Aline ressalta a importância de assumir o papel de inovação depois de ter participado de programas que não são exatamente uma unanimidade. "Zeca pode aproveitar toda essa bagagem, incluindo o que as pessoas consideram como fracasso", acrescenta.

"Vale lembrar que a Band está sem diretor artístico há um ano, a chegada do Zeca Camargo é um sinal de querer sair dessa situação de marasmo", diz Stycer. "É uma tentativa de não ficar só dependendo do 'Master Chef', como foi nos últimos tempos", diz o colunista do UOL.

Audiência na TV aberta

Nesta edição do programa os participantes também comentam um abrangente levantamento sobre audiência na TV aberta no mercado nacional, que diz muito sobre o comportamento do telespectador neste século (a partir de 17:04).

Os números mostram que todas as emissoras, com exceção da Record, caíram em audiência e share. Desde 2001 a Globo perdeu 1 em cada 5 telespectadores (20%). O SBT perdeu 2 em cada 5 (40%). Mas em share a TV de Silvio Santos perdeu 49%. Ou seja, metade das TVs que sintonizavam o SBT em 2001 não fez mais isso em 2020.

A Band perdeu quase um em cada 4 telespectadores. A RedeTV, assim como o SBT, também perdeu quase 2 em cada 5 (40% em pontos). Em share, a RedeTV perdeu quase o mesmo que o SBT: 48%. Já a Record no mesmo espaço de tempo saltou 51% em pontos de audiência e 26% em share.

"Praticamente tudo o que a Record conquistou veio da perda que o SBT teve", diz Stycer, que também conversou com os colegas sobre a novela "Amor de Mãe" e uma possível volta, futebol na TV aberta, além dos Melhores e dos Piores da TV na semana.

Você pode ouvir o programa UOL Vê TV no Spotify, no Apple Podcasts ou em outros aplicativos de podcasts. No Youtube, a gravação do programa também é transmitida em vídeo. Podcasts são programas que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar -no computador, no smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Os podcasts do UOL estão todos disponíveis em uol.com.br/podcasts.