A Fazenda 9

Mauricio Stycer

Justus nega ter jeito de "um robozinho" na Fazenda: "Meu estilo é esse"

Reprodução/Record
O apresentador da "Fazenda", Roberto Justus, rebate críticas ao seu trabalho Imagem: Reprodução/Record
Maurício Stycer

Maurício Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

01/12/2017 16h57

Roberto Justus está há 14 anos na televisão. Já apresentou “O Aprendiz”, que considero o seu melhor trabalho, “Power Couple” e “Roberto Justus +”, sempre na Record, além de “Um Contra Cem” e "Topa ou Não Topa", no SBT. Este ano, anunciou a aposentadoria em suas empresas para se dedicar exclusivamente à carreira artística.

Perto de terminar a sua segunda experiência como apresentador da “Fazenda”, Justus se mostra bem feliz com o resultado desta edição, que ele considera excepcional, mas muito triste com as críticas que recebeu ao seu trabalho.

Especificamente, em relação a mim, que acompanhei o reality com textos para o UOL, o apresentador considera que fiz julgamentos injustos sobre o seu desempenho. Três pontos em particular, observados em um balanço que publiquei nesta sexta-feira (01), merecem reparos de Justus.

Erra a virada de uma câmera para a outra
Quando está ao vivo, Justus é filmado por duas câmeras. E sempre que vira o corpo em direção a uma delas, deixa que o espectador acompanhe o movimento. O apresentador não considera isto um erro. “É totalmente proposital”, diz. “O diretor gosta deste movimento”, garante.

Mostra a flexibilidade de um robozinho
Justus se incomoda com a observação de que a sua postura corporal em cena, muito rígida, lembra a de um robô. “Sou assim na vida real. Muita gente diz que sou classudo. Não sou como o Sérgio Mallandro, por exemplo”, observa. “Meu estilo é esse. Fico totalmente à vontade na TV”.

Repete o texto tatibitate que o diretor o obriga a ler
O apresentador também não considera justa a crítica ao texto muito engessado que fala durante o programa. “Mudo quase todo texto do TP (teleprompter)”, assegura. “É muito difícil alguém arriscar o que eu arrisco”, afirma. “O texto é praticamente meu. Coloco muitos cacos.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo