Topo

MPF intima Globo a prestar esclarecimentos por esponja considerada racista

Reprodução/Globo
Boneco com cabelo de esponja foi colocado na cozinha do "BBB16" Imagem: Reprodução/Globo

Do UOL, em São Paulo

04/02/2016 14h16Atualizada em 04/02/2016 15h15

A Globo terá de se explicar por conta da esponja em formato de homem negro com black power colocada na casa do “BBB16”. O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro intimou a emissora a prestar esclarecimentos sobre o caso.

De acordo com nota oficial divulgada pelo órgão, foram recebidas várias reclamações contra a Globo por conta da esponja, “sob a alegação de que o objeto reforça um estigma de comparação entre o cabelo crespo e uma esponja de aço e contribui para ofender a imagem do negro no país”.

Devido a isso, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão no Rio de Janeiro instaurou um procedimento preparatório para apurar se houve ou não prática de discriminação racial pela Globo. O ofício com a intimação de esclarecimentos já foi encaminhado à emissora.

Procurada pelo UOL, a Globo informou que recebeu o ofício e já prestou os esclarecimentos: "Esclarecemos que a esponja citada, representando um dançarino disco dos anos 1970, faz parte de uma coleção que retrata ícones de gerações e culturas diversas, como uma moça descolada dos anos 60, um soldado da guarda inglesa e até a rainha Elizabeth. Estes outros modelos estão sendo colocados na casa conforme as necessidades de uso e já podem ser vistos no ar".

Coleção

Um dos modelo da coleção ao qual a emissora se refere é um que imita a Rainha Elizabeth 2ª, da Inglaterra. Essa esponja já foi vista nas mãos Ronan e Maria Claudia dentro da casa do "BBB16".

Reprodução/TV Globo
Ronan e Maria Claudia aparecem segurando esponja que imita a Rainha Elizabeth 2ª, da Inglaterra Imagem: Reprodução/TV Globo

A linha de objetos, produzida por uma empresa britânica, tem ainda uma réplica da cantora Diana Ross, batizada de Diana Walsh, e já foi alvo de protestos de organizações contra o racismo no Reino Unido.

A fabricante do boneco também se manifestou sobre as acusações de racismo e afirmou que não vai deixar de vender o objeto. 

"Não temos planos para retirá-lo de nossa gama de produtos", afirmou à BBC Brasil por e-mail a britânica Paladone, que fabrica o acessório. A empresa afirmou desconhecer a polêmica envolvendo o "BBB".

Uso "proibido" na casa

O estudante de filosofia Ronan, que é negro, proibiu os brothers de usarem a peça para lavar a louça na última quarta. Ele apelidou o boneco de Will e o colocou como enfeite de mesa. "Por que tem que ser um negro? Isso aqui não vai ser usado para lavar nada", afirmou o brother na ocasião. Os brothers também o usaram como microfone em algumas brincadeiras.

A esponja tornou-se alvo de polêmica antes mesmo da estreia do "BBB16". Após a exibição da decoração da cozinha do reality show durante o "Mais Você", internautas apontaram racismo no formato escolhido para a esponja e criticaram a Globo nas redes sociais.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!