Topo

Especial BBB18

Chico Barney

Lucas e Jessica provam a força da "cultura do corno" no Brasil

Reprodução/GloboPlay
Jéssica e Lucas trocam carinhos na área externa Imagem: Reprodução/GloboPlay
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Especial para o UOL

16/02/2018 19h20

A traição é um dos esportes nacionais. É comum ver o brasileiro no topo do ranking de usuários de sites de relacionamentos extraconjugais. Um estudo de 2016 do Projeto Sexualidade (ProSex), do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, garantia que mais da metade dos homens de nossa nação já pulou a cerca em algum momento da vida. Entre as mulheres, os dados apontavam para um pouco menos de um terço seriam infiéis.

Não é a toa que o assunto é tema central da cultura popular. A figura do corno está enraizada no cânone brasileiro. A traição não é apenas uma questão privada, um acontecimento relativo ao casal. É um fenômeno social.

Uma de nossas principais obras literárias é justamente sobre o tema. Teria Capitu traído Bentinho ou não em "Dom Casmurro", clássico de Machado de Assis? Mesmo na vida particular, autores de respeito também ganharam manchetes por conta de notórias confusões sentimentais. Euclides da Cunha, autor de "Os Sertões", foi assassinado pelo amante da esposa - imediatamente depois de tentar assassiná-lo.

Mas não precisamos ir tão longe. A dor de corno é o motor da música popular brasileira há muitos anos. Um dos ritmos da moda, a sofrência, trata invariavelmente sobre as feridas que o amor na contramão pode causar. Marília Mendonça é a grande dama desse universo, com sucessos como “Infiel”, “Amante não tem lar” e “Traição não tem perdão”, para ficar só em três exemplos.

Outras musas do gênero são Simone e Simaria, que tiveram recordes de execução em rádios e na internet em 2017 graças à canção “Regime Fechado”. A música é sobre a vontade que a narradora tem de ficar confinada com um rapagão, a despeito do fato de ambos terem relações estabelecidas com outras pessoas. Diz um verso célebre do arrasa-quarteirão: "Roubar um coração é caso sério / sua sentença é viver na mesma cela que eu / já que nós dois estamos sendo acusados de adultério".

O ouvinte mais atento encontrará certo eco entre a canção e a situação em que Lucas e Jessica estão passando no "BBB18". Trancafiados em Curicica, os dois estão receosos, mas incrivelmente dispostos a se entregarem ao desejo. Resta aos cônjuges trocar de canal.

Creio que a postura de ambos, além da demora para assumirem a traição, impedirá que sejam perdoados por serem “prisioneiros da paixão”. Não é a ausência de um beijo que amenizará tudo o que o público já viu e ouviu.

Na esteira do tribunal popular de pequenas causas, um vídeo de Simone, da dupla com Simaria, promoveu o termo “Simone Machista” aos trending topics do Twitter na tarde desta sexta-feira. A cantora parece falar sobre Jessica e a necessidade de aplicar uma dolorida lição quando ela for eliminada.

Causa espanto pela mensagem vir justo da Simone, uma das mais proeminentes porta-vozes da riquíssima cultura do corno.

Voltamos a qualquer momento com mais informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Newsletters

Mauricio Stycer traz análises exclusivas sobre TV e Famosos.

Quero receber