Topo

"Se eu sair vai ser paz, se eu ficar vai ser guerra", alega Mahmoud

Reprodução/GloboPlay
Mahmoud conversa com Ayrton sobre a formação do paredão Imagem: Reprodução/GloboPlay

Do UOL, em São Paulo

05/03/2018 10h32

Na manhã desta segunda-feira (05), Mahmoud continuou inconformado com sua ida ao paredão e desabafou com Ayrton. "Eu quero ficar, mas se eu sair eu vou ter paz. Se eu ficar, eu não vou ter paz. Se eu sair vai ser paz, se eu ficar vai ser guerra", afirmou o sexólogo.

"Chegou um momento que eu peguei tanto ranço dos meninos, que eu prefiro ficar de noite acordado do que ficar de dia olhando pra cara deles, principalmente do Caruso", desabafou. Mahmoud continuou: "Eu não aguento mais olhar a cara do Caruso, eu tenho ranço, meu sangue ferve. Bando de 'comploseiro' (sic), nem deveria chamá-los de 'Os Três Mosqueteiros', deveria ser 'Os Três Diabinhos'".

Ayrton incentivou o rondoniense a pensar positivo: "Se ficar indo e voltando [no paredão], é sinal que tem alguma coisa boa". Por outro lado, o pai família Lima alertou: "Se der mole de novo, quem voltar vai domingo e com a gente".

Mahmoud mostrou que não está esperançoso de sobreviver à berlinda. "Eu acho difícil eu voltar, eu acho mais fácil a Gleici voltar. Porque eu fiz muita m****, eu me defendi, eu perdi a paciência, eu durmo muito... Pelo menos se eu sair eu fui coerente", afirmou. "Só espero que, se eu sair amanhã, nenhum dos três ganhe. Eu quero ficar pra lutar, mas eu tô sem força. Cada paredão vai desvanecendo seu amor próprio, sua autoestima", concluiu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!