Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

“A Regra do Jogo” dá passo ousado ao colocar empresário como líder do crime

Mauricio Stycer

17/12/2015 05h01

regradojogogibson
Por 91 capítulos, o público especulou sobre quem seria o Pai, o chefão da temível organização criminosa que dá as cartas em "A Regra do Jogo". A revelação, no capítulo 92, nesta quarta-feira (16), de que ele é o empresário Gibson Stewart (José de Abreu) decepcionou quem esperava uma solução mais mirabolante de João Emanuel Carneiro – como Adisabeba (Susana Vieira), Feliciano (Marcos Caruso) ou Kiki (Deborah Evelyn).

Mas ao optar pelo personagem mais óbvio – o empresário poderoso – para encarnar o bandido maior, o autor acabou tomando uma decisão corajosa, que corre o risco de ser mal vista.

Até então, Gibson representava um industrial milionário, elitista e egoísta, com posições políticas bem conservadoras, como muitos outros no "mundo real". Agora, revelou-se que ele é também um homem ambicioso, com planos alucinados de poder, decidido a ter uma milícia privada para erguer uma nova ordem no país. É só uma novela, mas não dá para evitar traçar um paralelo com o Brasil.

Desde o início, Carneiro tem mostrado que a facção comandada pelo Pai está entranhada em todos os setores da sociedade. Que o homem responsável por criar e estruturar esta organização seja um empresário bem-sucedido reforça ainda mais o desencanto com o país pintado em "A Regra do Jogo".

O autor ainda tem a dura missão de amarrar os muitos fios que ficaram soltos depois desta revelação. Precisa, também, dar alguma lógica a uma série de situações criadas e deixadas pelo caminho, sem muita explicação. O público está irritado e cansado tanto da incompetência da organização criminosa quanto da inoperância da polícia, representada na figura do ingênuo Dante (Marcos Pigosi), neto justamente de Gibson.

"A Regra do Jogo", infelizmente, não conseguiu manter a qualidade exibida nas primeiras três semanas, quando provocou o espectador com uma trama original, ousada e criativa. A reviravolta desta quarta-feira abre o caminho para uma retomada da novela. A ver.

Veja também
Adulta, "A Regra do Jogo" reflete desencanto com a situação do país
Veja dez semelhanças entre "A Regra do Jogo" e "Avenida Brasil"
UOL Vê TV: "A Regra do Jogo" irrita o espectador com furos e incoerências
Frouxa, trama policial de A Regra do Jogo esquece 6 mortos e terá mais um

O blog está no Twitter e no Facebook.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.