PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Em duas novelas, mulheres acusam falsamente ex-namorados de agressão

Mauricio Stycer

09/05/2017 17h22


"Rock Story" e "A Força do Querer" vão exibir nos próximos capítulos, segundo spoilers já divulgados, uma situação quase idêntica. Desta vez, porém, não é nenhum clichê típico, como sequestro da mocinha na reta final. Trata-se de algo menos comum – duas personagens vão acusar seus ex de agressão física.

Em "Rock Story", Mariane (Ana Cecília Costa) primeiro vai dar um beijo em Gui (Vladimir Brichta) a revelia dele. Em outro capítulo, ela irá à casa do músico, mas ele não a deixará entrar. Ao ir embora, Mariane cairá da escada e vai se machucar. Lázaro (João Vicente de Castro) dá a ideia para ela gravar um vídeo acusando Gui de agressão.

Já em "A Força do Querer", Cibele (Bruna Linzmeyer) vai ter uma discussão com Ruy (Fiuk), durante a qual ele a segurará pelo braço. Cibele, então, irá à delegacia e vai dar uma outra dimensão ao episódio. "Me agrediu, quase quebrou meu braço, torceu meu braço, até arrebentou minha pulseira! Estou com o ombro todo doído, de quando ele me empurrou, me imprensou na parede", relatará.

"Primeira vez que ele te agride?", perguntará a delegada. "Já tinha me dado empurrão, puxado cabelo. Toda vez que a gente discute ele me agride de algum jeito! Eu quero a Lei Maria da Penha nele!", mentirá.

É impossível não observar que estas duas situações vão ao ar pouco tempo depois de várias notícias com muita repercussão sobre acusação de agressão ou assédio a mulheres — do cantor Victor Chaves contra a mulher até a que levou à expulsão do médico Marcos Harter do "BBB17".

A mais rumorosa de todas ocorreu há pouco mais de 40 dias, quando uma figurinista da Globo, Susllem Meneguzzi Tonani, acusou o ator José Mayer de assédio sexual. A acusação levou a Globo a suspender o ator, que publicamente pediu desculpas por sua atitude. A denúncia dela gerou uma campanha dentro da emissora, intitulada "Mexeu com uma, mexeu com todas".

Posteriormente, por conta de notícias publicadas na mídia, a figurinista se viu obrigada a vir a público dizer: "Não, eu não fui amante de José Mayer. Declaro que não fiz acordo com nenhuma parte envolvida e muito menos recebi algum dinheiro. Não fui demitida da Rede Globo. O meu contrato, como o previsto, se encerrou com o final da novela. Declaro que não retirei queixa contra José Mayer pelo simples fato de que nunca a fiz."

A situação que será vista nas duas novelas pode ocorrer, claro. Mas o momento talvez não seja o mais oportuno para exibi-la.

Agradeço à leitora Flavia Nogueira por me chamar a atenção para esta coincidência nas novelas da Globo.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.