Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Protesto anônimo de ator contra Kaysar é previsível e pouco corajoso

Mauricio Stycer

24/01/2019 17h35

Quem me acompanha há algum tempo sabe que já fiz muita piada com Kaysar, tanto durante o "BBB18" quanto depois. Mas hoje quero me solidarizar com o sírio. Estou revoltado com o ator que, anonimamente, protestou contra a escalação do ex-BBB na próxima novela das 18h.

Sempre achei um pouco forçada, artística, digamos assim, a maneira que Kaysar encontrou de se comunicar com o público. Este talento, combinado à simpatia e ao bom humor natos, transformaram Kaysar numa figura muito querida. Terminou o reality da Globo em segundo lugar (prêmio de R$ 150 mil) e seguiu conquistando fãs e amigos pós-temporada, além de vários trabalhos curiosos.

Fãs do sírio promoveram uma "vaquinha virtual" com o objetivo de compensar a derrota no "BBB". O objetivo de arrecadar R$ 500 mil não foi alcançado (conseguiram cerca de R$ 50 mil), mas o carinho pelo ex-participante ficou registrado.

Em setembro de 2018, o "Fantástico" acompanhou a chegada de seus familiares da Síria, coroando uma saga de muitas lágrimas.

Em novembro, revelou-se que Kaysar passou num teste na Globo e ganhou um papel na próxima novela das 18h, "Órfãos da Terra", de Thelma Guedes e Duca Rachid, com estreia prevista para 28 de março de 2019.

Um ex-BBB como ator em novela? Já vimos esse filme antes inúmeras vezes. Os casos mais conhecidos são de Grazi Massafera, Flavia Vianna e Juliana Alves, para não falar dos vários que foram escada em programas de humor. Eles costumam ir muito mal no início, mas os que resistem – e estudam – progridem e até brilham.

Sempre que um ex-BBB aparece fazendo papel em novela ou humorístico, surgem reclamações de atores. É obrigatório. Há um sentimento de injustiça diante daquele que não passou pela dificuldade de construir uma carreira e que, de uma hora para outra, ganha destaque. Chama-se corporativismo e faz parte do jogo em qualquer profissão.

Nesta quinta-feira, o colunista Flavio Ricco registrou o protesto de um ator. "A gente se mata pra fazer fotos, vídeos e manter nosso material atualizado. Implora por um teste para os produtores de elenco, e eles sequer respondem. Cada dia que passa os 'não atores' viram moda por aqui. Nosso sindicato e nada é a mesma coisa".

O que me incomodou na reclamação é o fato de ela ser anônima. Acho covardia de quem fez. Considera errado a Globo escalar Kaysar para uma novela? Tá ok. Então, faça alguma coisa. Reúna colegas, escreva uma carta para a emissora, faça passeata, greve, qualquer coisa. Mas protesto anônimo, eu sou contra. É muito fácil.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.