Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Casos de Família festeja impacto de seus dramas, mas precisa evitar enganos

Mauricio Stycer

08/05/2019 17h29

Nas comemorações dos 10 anos sob o comando de Christina Rocha, "Casos de Família" deu destaque nesta quarta-feira (08) a alguns temas de impacto social que abordou com frequência neste período, como violência doméstica contra a mulher e preconceito contra gays e transexuais.

É justo. De fato, estes assuntos embalam inúmeras histórias relatadas no programa ao longo desta década. E, com a ajuda da psicóloga Anahy D'Amico, Christina Rocha tem muitas vezes a oportunidade de sublinhar dramas e incentivar que as mulheres denunciem as agressões sofridas bem como pedir que mães e pais aceitem os filhos como eles são.

Este é o lado positivo de um programa que, como mostrei entre 2013 e 2015, não teve o cuidado desejado na seleção de participantes. Muitas e muitas vezes, o público assistiu a histórias que foram encenadas por figurantes, pagos para seguir um roteiro predeterminado.

"São casos reais. Eu não mentiria sobre isso", disse Christina esta semana à repórter Gisele Alquas, do UOL. Acredito na versão oficial, de que a produção pode ter sido enganada por alguns candidatos. Mas isso não exime o "Casos de Família" de ser mais cuidadoso.

Se o programa se orgulha tanto de sua função social, como está mostrando nestas comemorações, não pode permitir que seja acusado de "armar" situações sensacionalistas em nome da audiência. É o tipo de situação que mina a credibilidade de qualquer programa.

Veja também
Há três anos blog vem revelando talentos como o da figurante Maria Andréia

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.