PUBLICIDADE
Topo

Vídeo mostra que três pessoas participaram do ataque ao Porta dos Fundos

Gregório Duvivier é Jesus gay em especial de fim de ano do Porta dos Fundos na Netflix - Reprodução/Netflix
Gregório Duvivier é Jesus gay em especial de fim de ano do Porta dos Fundos na Netflix Imagem: Reprodução/Netflix
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

24/12/2019 20h43

As imagens do ataque à sede do Porta dos Fundos, entregues à Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro, mostram que pelo menos três pessoas participaram da ação na madrugada desta terça-feira (24). Dois homens desceram de uma caminhonete e um outro de uma motocicleta. O ataque ocorreu três semanas depois da divulgação, pela Netflix, do especial de humor do grupo "A Primeira Tentação de Cristo".

As imagens impressionaram quem as viu. Os coquetéis molotov produziram chamas enormes. Não houve maiores consequências porque o segurança agiu rápido e conseguiu debelar as chamas.

O prédio fica no Humaitá, bairro nobre na zona sul do Rio de Janeiro, numa área repleta de câmeras de segurança.

Em nota, os integrantes do Porta dos Fundos afirmam que estão "confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão".

O ataque a bomba acontece em uma data simbólica, na véspera de Natal. O Porta dos Fundos tem sido alvo de críticas de pessoas e instituições que se sentiram ofendidas com o especial lançado no último dia 3 de dezembro.

Desde 2013, o grupo humorístico produz especiais de Natal iconoclastas e debochados e os divulga no You Tube. No ano passado, com "Se Beber, Não Ceie", o Porta dos Fundos estabeleceu uma parceria com a Netflix. O programa ganhou o Emmy Internacional de melhor comédia.

"A Primeira Tentação de Cristo" vem causando a ira de grupos religiosos e conservadores ao mostrar uma visão diferente, mundana e descontraída de personagens e passagens bíblicas.

Entre as maiores polêmicas estão o Jesus Cristo gay, interpretado por Gregório Duvivier, que se relaciona com o jovem Orlando (Fábio Porchat). Além disso, Deus (Antonio Tabet) vive um triângulo amoroso com José (Rafael Portugal) e Maria (Evelyn Castro).

Em mensagem em seus perfis nas redes sociais, Porchat disse: "Não vão nos calar! Nunca! É preciso estar atento e forte", escreveu, reproduzindo trecho da letra da canção Divino Maravilhoso, de Caetano Veloso.

Em entrevista ao El País Brasil, Duvivier também se manifestou sobre o atentado. "É assustador. Eles não estão sós. É um ódio que tem sido pregado na mídia conservadora e no Congresso", disse.

Leia a nota do Porta dos Fundos na íntegra:

"Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades, para o Secretário de Segurança e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco.

Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão."

Veja o trailer do especial de Natal do Porta dos Fundos:

Mauricio Stycer