PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Mauricio Stycer


"Amor de Mãe" sai do ar com virada radical: o "nascimento da vilã" Thelma

Em processo de transformação, Thelma (Adriana Esteves) vai virar uma vilã tradicional em "Amor de Mãe"  - Reprodução / Internet
Em processo de transformação, Thelma (Adriana Esteves) vai virar uma vilã tradicional em "Amor de Mãe" Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

19/03/2020 22h13

"O vilão é a vida", disse Manuela Dias antes da estreia de "Amor de Mãe". "Esse é um princípio da dramaturgia da novela. Ela não tem vilão. Gosto de personagens pluridimensionais. É difícil você dizer que os personagens desta novela são totalmente bons ou totalmente maus. Não tem nenhum. Todos têm nuances, tem complexidades", contou ao UOL em novembro.

Cento e dois capítulos e uma pandemia de coronavírus depois, muita coisa vai mudar em "Amor de Mãe". A novela vai ser interrompida no próximo sábado (21) para voltar sabe-se lá quando. Esta "primeira fase", como está sendo chamada, vai terminar com uma virada radical: Manuela Dias desistiu da ideia de que "o vilão é a vida" e resolveu transformar Thelma (Adriana Esteves) numa vilã tradicional.

Em entrevista ao site da Globo, a autora explicou a novidade: "Normalmente vemos uma vilã durante toda a novela e no final ela se humaniza. Com Thelma estamos vendo o nascimento da vilã."

E mais: "A trajetória dela a está empurrando para um precipício que ela, apesar de ver se aproximar, não consegue evitar. Quando se vê encurralada pela possibilidade de perder seu bem maior, Thelma começa a se transformar em uma vilã, no sentido de se importar tanto com suas próprias perdas e medos que ela se torna capaz de fazer qualquer coisa. Ela vai perdendo os freios sociais e afetivos que fazem com que nos importemos com os outros".

A vilania de Thelma está programada para aflorar justamente no capítulo de sábado. Rita (Mariana Nunes), a mãe biológica de Camila (Jessica Ellen), se desentende com a mãe de Danilo e descobre que ela subornou um enfermeiro para não revelar detalhes da adoção do garoto. Pela sinopse divulgada pela Globo, a última cena do capítulo 102 mostrará Thelma atropelando Rita.

A transformação de Thelma de uma mãe superprotetora, levemente maluca, numa vilã psicopata é chocante para quem acompanhou "Amor de Mãe" desde o início. Não apenas mostra que Manuela Dias abriu mão de um princípio fundamental da dramaturgia da novela, como cedeu a um clichê batido.

Mauricio Stycer