PUBLICIDADE
Topo

SBT exibe reprise de telejornal com "maquiagem" que engana o espectador

Márcia Dantas, apresentadora do "Primeiro Impacto", deixou claro que o SBT estava exibindo uma reprise na tarde de terça (19) - Lourival Ribeiro/SBT
Márcia Dantas, apresentadora do "Primeiro Impacto", deixou claro que o SBT estava exibindo uma reprise na tarde de terça (19) Imagem: Lourival Ribeiro/SBT
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

19/05/2020 15h40

Estreou nesta terça-feira, às 12h, o telejornal "Primeiro Impacto - 2ª edição", com Marcão do Povo e Marcia Dantas. A nova atração do SBT, criada por Silvio Santos, não tem nada de nova. Pior, leva o espectador a acreditar que está assistindo algo novo quando, na verdade, está vendo uma reprise.

Três problemas graves, de ordem ética, envolvem este "novo" programa.

Primeiro, não houve qualquer aviso ao público, no momento em que foi ao ar, que se tratava de uma reprise. O programa começou normalmente, como se fosse novo.

Segundo, o título induz o espectador a acreditar que se trata de algo novo, uma "2ª edição". Na verdade, é a mesma edição exibida pela manhã.

Terceiro, um reloginho, com a hora atual, foi aplicado sobre a tela. Desta forma, quem não sabe que está vendo uma reprise pode achar que o programa é ao vivo.

Por fim, cabe mencionar um aspecto cômico do "novo" programa. O "Primeiro Impacto" tem este título por ser um telejornal matinal, o primeiro na grade da emissora, que traz as notícias da manhã. Não faz sentido algum manter o título e exibir o programa à tarde, dizendo que é a "segunda" edição. Faria mais sentido se o nome fosse "Segundo Impacto".

Marcão do Povo evitou mencionar horários durante a exibição original, pela manhã. Mas Marcia Dantas não fez o mesmo, citando horários matinais no período da tarde e "entregando" que se tratava de uma reprise.

Perguntei ao SBT se exibir um telejornal com estas características não configura uma tentativa de enganar o espectador, mas a emissora não respondeu.

Mauricio Stycer