Topo

Televisão

Medo! Como Irene, relembre 6 psicopatas que aterrorizaram nas novelas

Divulgação/TV Globo e Record
Imagem: Divulgação/TV Globo e Record

Do UOL, em São Paulo

18/10/2017 18h10

A cena da morte de Irene foi digna de filme terror com direito a alucinações e surtos psicóticos, em "A Força do Querer". A arquiteta se mostrou uma verdadeira psicopata ao perseguir o amante e até fingir uma barriga falsa que se mexia para atrair a atenção dele.

Ter psicopatas em novelas e séries é uma fórmula garantida de sucesso. Eles matam, roubam, torturam e não sentem o menor remorso, o que provoca a ira dos telespectadores e os fazem torcer para que se deem muito mal.

Assim como Irene, relembre seis vilões que chamaram a atenção nas novelas.

  • Reprodução/TV Globo

    Invocação do Mal?

    Durante toda trama, Irene foi uma vilã capaz de passar por cima de todos para conquistar seus objetivos, em "A Força do Querer". Na reta final da novela, a arquiteta se mostrou uma psicopatata ao perseguir Eugênio (Dan Stulbach) e Joyce (Maria Fernanda Cândido) para conseguir ficar com o amante. As cenas da morte da vilã foram dignas de filmes de terror. Depois de sofrer um surto psicótico ela se desequilibrou e caiu no fosso do elevador de um edifício garagem.

  • Reprodução/TV Globo

    Matava com seringas

    Em "Salve Jorge" (2012), Lívia Marini (Claudia Raia) era bonita, elegante... e má, muito má! Com a sua tranquilidade, a grande vilã da trama aprontou todas ao longo da novela: tráfico de bebês e mulheres, assassinatos com sua inseparável seringa, autoflagelação para acusar o protagonista de agressão e por aí vai. Livia era o típico perfil dos psicopatas: acima de qualquer suspeita. Terminou a novela presa após ser capturada numa boate fazendo striptease.

  • Divulgação/TV Globo

    Linda e perigosa

    Yvone (Letícia Sabatella) também apresentava um comportamento psicótico em "Caminho das Índias" (2009). Usava sua beleza frágil e delicada para tirar proveito das pessoas e passava por cima de qualquer um para atingir seus objetivos. Yvone infiltrou-se na casa de sua melhor amiga e seduziu seu marido, a ponto de fazê-lo se declarar morto para fugir com ela.

  • Reprodução/Record

    O torturador

    Nogueira (Marcelo Serrado) era um delegado que se aproveitava do poder para torturar pessoas, colegas de trabalho e principalmente sua mulher, que era submetida a terrorismo psicológico e agressões físicas e verbais em "Vidas Opostas", da Record (2007). Em uma das cenas mais chocantes da novela, Nogueira torturou e surrou Boris (Nicola Siri) até quase a morte enquanto apreciava um bom vinho.

  • Reprodução/TV Globo

    A raposa felpuda tacava o terror

    Uma das vilãs mais icônicas da TV, Nazaré Tedesco (Renata Sorrah) matava todos que atravessassem seu caminho, em "Senhora do Destino" (2004). Ela começou a novela roubando a filha de Maria do Carmo (Susana Vieira) na maternidade e criou como se fosse dela. Depois, matou o marido jogando-o escada abaixo. Uma das mortes mais macabras cometidas por Nazaré foi quando ela se divertiu ao empurrar o amante na piscina e jogou um ventilador ligado. A "raposa felpuda", como costumava se definir, se matou atirando-se de uma ponte após descobrirem suas falcatruas.

  • Divulgação/Canal Viva

    O carro preto

    A "Próxima Vítima" fez tanto sucesso em 1995 que o final mobilizou os fãs para descobrir a identidade do assassino, o Adalberto, vivido por Cecil Thiré. Típico dos psicopatas, ele era simpático e educado, mas um tremendo assassino em série que matou nove pessoas durante a novela depois de perseguí-las em um carro preto. Seus métodos eram os mais variados possíveis: atropelamento, envenenamento, tiro à queima roupa, coronhada, asfixia e até empurrar uma vítima nos trilhos do trem.