Coluna

Ricardo Feltrin

"The Noite" dá quase dobro de ibope da Record e já incomoda até a Globo

Gabriel Cardoso/SBT
Sidney Magal e Danilo Gentili no programa "The Noite", do SBT Imagem: Gabriel Cardoso/SBT
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

06/10/2017 15h05Atualizada em 06/10/2017 15h05

O talk show “The Noite”, do SBT, fechou setembro com 4 pontos de média no país, segundo dados consolidados da Kantar Ibope Media.

Comandado por Danilo Gentili, o programa noturno terminou o mês nas maiores regiões metropolitanas do país com um público mensal estimado de 52 milhões de telespectadores.

São pessoas que zapearam e viram o “The Noite” por pelo menos 1 minuto.

Quatro pontos no PNT (Painel Nacional de Televisão) equivalem a cerca de 3 milhões de telespectadores  (cada ponto valendo por 240 mil domicílios x 3 moradores por residência em média)

Isso representa quase o dobro do que a Record obtém no horário (2,3 pontos). Nesse horário a Globo lidera no país com 8,4 pontos.

Em São Paulo, o programa da TV de Silvio Santos também é vice-isolado desde a estreia. A Record nunca chegou a ameaçar sua posição.

Em setembro, o "The Noite" alcançou 6 milhões de telespectadores e obteve 5,2 pontos de média na região --93% mais que a Record, que ficou com 2,7 pontos.

Em SP cada ponto vale por 70,5 mil domicílios.

A Globo lidera com 8,8 pontos de média na região, principal mercado publicitário do país.

Só que até a Globo vem sendo ocasionalmente afetada pelo “The Noite”.

OEla foi derrotada pelo talk show do SBT em 3 dias do mês passado (7, 21 e 26).

Leia mais:

Globo, Record e RedeTV vão ao Teleton; ressentidas, Band e Gazeta, não

GfK orienta 6.600 lares a descartar caixa de medição de audiência no lixo

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo