Coluna

Ricardo Feltrin

Vice isolado no ibope, SBT abre maior diferença sobre a Record em 12 anos

Silvio Santos rindo à toa com a audiência do SBT à frente da Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

03/02/2018 18h36Atualizada em 03/02/2018 18h36

Na média das 24 horas do dia, o SBT fechou o mês de janeiro na vice-liderança isolada, com 5,8 pontos de média na Grande São Paulo --principal mercado publicitário do país.

Os dados são consolidados da Kantar Ibope Media e cada ponto em SP equivale a cerca de 72 mil domicílios.

A Record ficou em 3º lugar pelo 10º mês consecutivo com 4,5 pontos.

A diferença entre as duas emissoras é a maior desde outubro de 2006, quando a Record ainda não tinha nem sequer iniciado o projeto “a caminho da liderança”.

A Globo segue líder nas 24 horas do dia com 13,5 pontos.

A Band veio em quarto, com 1,8 ponto.

Os 4,5 pontos obtidos pela Record repetem o resultado de dezembro nas 24 horas. A pior média mensal 24 horas já registrada pela emissora da Barra Funda foi em janeiro de 2015, quando marcou 4,2 pontos.

LEIA MAIS

Em fase de ajustes no SBT, Domingo Legal pode encolher ou acabar

SBT Brasil fecha 2017 com a maior média de ibope em 12 anos

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo