Coluna

Ricardo Feltrin

Após seis anos, Record e Roberto Justus não devem renovar contrato

Reprodução/Record
Roberto Justus apresentando a final de "A Fazenda 9" Imagem: Reprodução/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

06/02/2018 12h02

O contrato do publicitário e apresentador Roberto Justus com a Record termina no próximo semestre, e dificilmente será renovado --segundo apurou a coluna.

O motivo é o salário elevado de Justus e a falta de novos projetos para ele na casa.

A estimativa é que o apresentador receba hoje cerca de R$ 400 mil mensais.

Parece muito (e realmente é), mas vale lembrar que, ainda assim, esse salário foi achatado anos atrás; o apresentador já chegou a receber R$ 600 mil mensais na emissora.

Justus apresentou recentemente mais uma edição de “A Fazenda”, mas o programa não rendeu os resultados desejados (nem financeiros e nem de ibope) e está com sua continuidade ameaçada.

Entre idas e vidas, Justus já trabalhou cerca de 10 anos na Record, onde estreou como apresentador do reality “O Aprendiz” em 2004.

Ele também teve uma passagem de dois anos pelo SBT.

De volta à Record, ganhou um talk-show, o “Roberto Justus +”, retomou “O Aprendiz - O Retorno” e, mais tarde, também comandou uma edição do reality game ‘Power Couple”.

Aos 62 anos, descendente de judeus húngaros, Justus também já escreveu dois livros sobre negócios.

Já foi considerado um dos 100 líderes de melhor reputação do país pela revista “Exame”, e eleito “Empreendedor do Ano de 2007”, segundo a revista “IstoÉ - Dinheiro”.

LEIA MAIS

"O Céu é o Limite" cresce 30%, passa Band e fica em 4º no Ibope

Vice isolado, SBT abre maior distância sobre a Record desde 2006

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo