Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Universal diz que vai fazer "redistribuição de investimentos" em TV

Manuela Scarpa/Brazil News
Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e sua mulher, Ester Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

31/08/2018 10h26

Por meio de sua assessoria, a Igreja Universal do Reino de Deus negou que esteja diminuindo sua exposição na TV.

Nas últimas duas semanas, a Universal decidiu diminuir ou mesmo acabar com os horários locados em emissoras como RedeTV! e Gazeta.

Na RedeTV a Universal ocupou nos últimos seis anos, de segunda a sexta, cerca de seis horas; aos sábados e domingos, quatro horas.

Já na Gazeta a igreja do líder Edir Macedo ocupava cerca de 4 horas e meia diárias. A Universal manteve parceria com a Gazeta nos últimos 16 anos.

A Igreja também deve diminuir sua exposição na Band e no canal 21 (UFH).

"Conforme já esclarecido ao site "Notícias da TV" e a outro colunista, ambos do portal UOL (que parece ter uma forte predileção por alimentar noticiário negativo contra a Igreja Universal do Reino de Deus)-- não há diminuição, mas sim (estamos) redistribuindo investimentos de TV em melhores canais e horários.

As demais perguntas tratam de questões internas a contratuais entre a Universal e as emissoras de televisão", disse o comunicado.

A RedeTV ainda não definiu que programas ocuparão os horários vagos deixados pela igreja. Uma das opções é um novo programa de fofocas.

Já a Gazeta anunciou que vai utilizar o espaço com programação própria e seu projeto de varejo.

Na Record tudo continua normal. A igreja ocupa todas as madrugadas da emissora e vai prosseguir.

LEIA MAIS

Após 6 anos, RedeTV! vai ficar sem programação alugada para Universal

Pastor Valdemiro tenta comprar horários da Universal na RedeTV

Siga o colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!