PUBLICIDADE
Topo

Em ação radical, RecordTV contrata empresa de desinfecção de áreas críticas

Na foto, a maioria do elenco da RecordTV  - Divulgação / Record TV
Na foto, a maioria do elenco da RecordTV Imagem: Divulgação / Record TV
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

25/03/2020 09h45

Em mais uma medida destinada a reduzir o risco de contaminação de coronavírus em suas dependências, a RecordTV tomou uma atitude radical e inédita entre as TVs até o momento.

A emissora contratou uma empresa especializada em desinfecção e esterilização de áreas críticas.

Com mais de 15 horas diárias de programação ao vivo, a decisão da direção da emissora foi uma forma de minimizar riscos para as equipes que ainda estão em ação.

Todos os funcionários da empresa com mais de 60 anos, com doenças crônicas e pertencentes a quaisquer grupos de risco já foram afastados.

O trabalho de desinfecção —que inclui "consulta", "diagnóstico" e "combate"— considera o imóvel e suas dependências como um organismo vivo, e que será purificado até os menores e mais improváveis lugares.

Segundo a coluna apurou, o contrato assinado é tão sigiloso que não permite nem sequer a divulgação do nome da empresa.

Entre os funcionários da equipe da empresa de desinfecção estão um microbiólogo, um químico e um farmacêutico.

Todos os produtos utilizados são certificados pela Anvisa e não possuem a chamada "toxicidade crônica".

Os trabalhos da empresa já começaram nesta quarta-feira.

Ao menos 13 dependências da RecordTV serão "varridas" contra o coronavírus a partir de agora. Se necessário, a ação será repetida nas próximas semanas e meses.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Ricardo Feltrin