PUBLICIDADE
Topo

Madonna defende ex-marido: "Sean Penn nunca me bateu"

Madonna e Sean Penn em 1986, quando estavam casados - Getty Images
Madonna e Sean Penn em 1986, quando estavam casados Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

17/12/2015 20h53

Madonna defendeu seu ex-marido, Sean Penn, das acusações de agressão contra ela durante o casamento, entre 1985 e 1989. Em setembro, o ator e diretor processou Lee Daniels, criador da série "Empire", que havia sugerido em uma entrevista que Penn agredia mulheres.

O casamento entre Madonna e Sean Penn foi conturbado. A cantora chegou a denunciar o então marido por espancamento. No depoimento contra Lee Daniels, ela desmente as agressões.

"Estou ciente das alegações que surgiram ao longo dos anos, acusando Sean de casos de agressão física e abuso contra mim", disse Madonna, em depoimento concedido em outubro e divulgado nesta quinta-feira (17) pelo site Deadline.

A cantora relembrou as acusações de agressão contra o ex-marido: "Especificamente, estou ciente das alegações relativas a um incidente que ocorreu em junho de 1987, em que (de acordo com relatos de tablóides), Sean supostamente me surpreendeu com um bastão de beisebol. Sei que as alegações são completamente ultrajantes, maliciosas, imprudentes e falsas".

Madonna também desmentiu a acusação de agressão em dezembro de 1989, que levou Sean Penn para a cadeia: "Sei que aquelas alegações eram falsas". E finalizou: "Sean nunca me bateu, me amarrou ou me atacou psicologicamente".

Entenda o caso

Em entrevista ao site Hollywood Reporter, Lee Daniels comparou as acusações de violência doméstica contra o protagonista de "Empire", Terrence Howard, aos casos de agressão envolvendo os atores Sean Penn e Marlon Brando (1924-2004).

"[Terrence Howard] não fez nada de diferente do que Marlon Brando ou Sean Penn fizeram, e de repente ele é um p... demônio", afirmou o criador de "Empire".

Segundo a denúncia apresentada pelos advogados de Sean Penn à Suprema Corte de Nova York, as acusações "falsas e difamatórias" causaram "grande angústia e sofrimento emocional" e feriram a "credibilidade e reputação" do ator.