Famosos

Em audiência, testemunhas de Lírio Parisotto contestam versão de Brunet

Bruno Poletti/Folhapress
Luiza Brunet com o empresário Lirio Parisotto Imagem: Bruno Poletti/Folhapress

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

13/02/2017 16h56

Testemunhas da defesa de Lírio Parisotto contestaram as acusações de violência feitas por Luiza Brunet, ex-namorada do empresário, em uma nova audiência sobre o caso realizada nesta segunda-feira (13) na Vara Central da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do Tribunal de Justiça de São Paulo, no Fórum da Barra Funda.

Luiza Brunet afirma ter sofrido agressões de seu então namorado, Lírio Parisotto, no apartamento dele, em Nova York. Ela fez uma representação em 23 de junho do ano passado ao Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), do Ministério Público do Estado de São Paulo.
 
Leo Franco/ AgNews
Advogado de defesa de Lírio Parisotto, Celso Vilardi Imagem: Leo Franco/ AgNews
Na época, o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa requisitou a realização de exames de corpo de delito e instaurou um procedimento investigatório criminal. O executivo é acusado pelos crimes de lesão corporal grave, por ter supostamente quebrado um dedo da ex-modelo em dezembro de 2015, no Brasil, e lesão corporal leve, por ter quebrado quatro costelas dela durante uma viagem do casal aos EUA, em maio deste ano.
 
Na audiência desta segunda-feira, a defesa de Parisotto voltou a colocar em dúvida as provas da agressão. Celso Vilardi, advogado do empresário, disse ter descoberto uma foto supostamente tirada dois dias depois da agressão de maio, na qual Luiza aparece sem o olho roxo, e anunciou que pediu à Globo as datas de entrada e saída de Luiza Brunet nos estúdios da emissora – na época da agressão em NY, ela gravava a novela "Velho Chico". A Globo tem 10 dias para apresentar as informações à Justiça. "Depois disso, as partes vão se manifestar, haverá as alegações por escrito, e a sentença", explicou Vilardi. Em outras ocasiões, a defesa já havia questionado o fato de a atriz ter supostamente comparecido às gravações da novela com as costelas quebradas.

Também questionada pela defesa foi a fratura do dedo que Luzia teria sofrido na agressão de dezembro de 2015. De acordo com Vilardi, o médico perito Henrique Caivano Soares, uma das testemunhas, disse que o atestado "não tem valor legal e contraria todas as normas da medicina legal". Além disso, a acusação teria mudado a versão e apresentado um documento que define a fratura como um "rompimento de tendão", segundo o advogado. 
 
 Vilardi ainda afirmou que, durante a audiência desta segunda, a defesa desmentiu uma das testemunhas de Luiza, que havia deposto na audiência anterior, em novembro. "Ela disse que Luiza, no episódio de dezembro, dormiu na casa dela. Nós provamos que ela dormiu todas as noites, quando esteve em São Paulo, na casa dele [Parisotto]". 
 
Segundo o advogado, a defesa ainda contradisse outras afirmações de Luiza, como a de que ela e Parisotto teriam ficado todo o mês de dezembro de 2015 sem se falar. "Ela não ficou um dia sem falar com ele e tem prova documental. Nós estamos absolutamente tranquilos", completou.
 

Acusação rebate

Advogado de Luiza, Pedro Egberto da Fonseca Neto refutou as alegações da defesa de que não houve agressão. "As agressões estão comprovadas. Não tenho dúvidas das agressões e nem do autor delas. Ele já tentou parar esse processo na Justiça de São Paulo, mas não conseguiu porque há materialidade. Tentou no STJ de Brasília, mas não conseguiu porque está evidenciada a materialidade". 
 
"Ele [Parisotto] não nega que houve, o que ele fala é que ele a conteve", acrescentou. "Mas quando perguntado sobre o olho roxo, ele disse que quem tem que explicar é ela. Não consegue explicar porque ela estava com olho roxo, costelas fraturadas, ele não consegue explicar". 
 
Fonseca Neto também criticou a defesa por afirmar que a ex-modelo tinha um comportamento violento. "Luiza tem 40 anos de vida pública e nunca houve um escândalo. Do dia pra noite, ela virou o diabo". Brunet não compareceu à audiência por já ter dado seu depoimento na anterior, em novembro. 
 
Defesa e acusação ainda se criticaram mutuamente por conta das imagens de um exame que mostra as quatro vértebras de Luiza que foram quebradas -- divulgadas recentemente pela revista "Veja". Advogado de Parisotto, Celso Vilardi afirmou que desconhece a tomografia e que ela não estava nos autos do processo. O advogado de Brunet, porém, disse que o laudo e as imagens estavam acessíveis desde o início do processo: "Já estava nos autos. Ele foi retirado quando foi feita a digitalização do processo, porque não tinha como fazer a digitalização desse documento na época, então ele foi devolvido a nós. Mas o que vale é o laudo, que já está juntado aos autos".
 
Na primeira audiência foram ouvidas Luiza Brunet, uma testemunha de acusação e três de defesa. Na ocasião, o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa conversou com jornalistas e disse que o depoimento de Brunet durou aproximadamente 25 minutos. "Hoje ela confirmou tudo que havia narrado no depoimento dela. Depoimento foi seguro e contundente", afirmou o promotor, que se disse "confiante". 
 

Denúncia 

Luiza Brunet denunciou Lírio Parisotto por agressão física. Em revelação à coluna de Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", a atriz afirmou que foi espancada durante uma viagem do casal a Nova York, no dia 21 de maio. "É doloroso aos 54 anos ter que me expor dessa maneira", disse ela. 

Segundo o relato de Luiza, o então companheiro começou a se exaltar durante um jantar com amigos, quando o casal foi questionado se iria a uma exposição. Parisotto disse que não iria porque, da última vez, foi confundido com o ex-marido da modelo.

Reprodução/TV Globo
Luiza Brunet mostra ferimento no rosto; segundo ela, responsável pela agressão é o empresário Lírio Parisotto Imagem: Reprodução/TV Globo
  Ao voltarem para o apartamento onde estavam hospedados na cidade americana, Parisotto teria discutido com a atriz e a atingido com um soco no olho e chutes. Em seguida, ela diz ter sido derrubada no sofá e imobilizada violentamente, o que provocou a quebra de quatro costelas da atriz. Luiza conseguiu escapar depois de ameaçar gritar pelo concierge. No dia seguinte, ela voltou ao Brasil, onde iniciou tratamento médico para as lesões.

Com os laudos médicos e fotos que comprovavam a agressão, a atriz entrou com representação contra Parisotto no dia 23 de junho. Lírio Parisotto prestou depoimento poucos dias depois no Fórum Criminal de São Paulo. Segundo a defesa do empresário, ele alega que reagiu a um ataque da ex-modelo.

O empresário está impedido de se aproximar ou de manter contato com Brunet por conta de uma ordem judicial expedida no dia 1º de julho.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
AFP
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
do UOL
Beleza
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
Topo