Televisão

Era da TV digital chega para 23 milhões de pessoas em SP; saiba o que muda

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

29/03/2017 04h00

Nesta quarta-feira (29), termina uma transição que durou 10 anos. Será o último dia em que o sinal analógico de TV será transmitido na Grande São Paulo.

Pelo menos 23,6 milhões de pessoas – ou melhor, telespectadoras potenciais – estarão de forma definitiva na era digital, na maior migração (em população) que ocorrerá no país.

Segundo os estudos do grupo que vem comandando o processo – formado por TVs, operadoras, técnicos e governo –, a Grande São Paulo tem cerca de 7,05 milhões de domicílios e, dentro deles, estão instaladas mais de 13 milhões de aparelhos de TV.

Para alegria do setor, embora não tenha dados fechados a respeito, é sabido que a maior parte dessas milhões de TVs já estavam preparadas havia anos, especialmente as das classes sociais desfavorecidas.

Apesar de toda a evolução tecnológica, da expansão do uso de internet para tudo, a TV aberta ainda é a principal diversão de boa parte das famílias brasileiras. Segundo dados revelados em dezembro, ao menos 13% das residências do país só tem TV aberta.

Entenda a mudança e saiba o que fazer se sua TV sofrer um “apagão” nesta quarta

Por que o sinal da TV vai mudar para digital?
O sinal digital representa um avanço incrível na qualidade da TV que você assiste. Na verdade, o que termina agora é um processo que começou com as primeiras transmissões digitais em 2007, e que, na expectativa do governo, deve atingir todo o Brasil até o final de 2018. O sinal analógico deixa de ser utilizado pelas TVs mas será usado por outras mídias como internet, transmissão 4K etc.

O que eu ganho mudando para o sinal digital?
A vantagem é a qualidade de imagem, que é transmitida em alta definição. Em termos práticos, a imagem terá o dobro de definição e muito mais brilho. Para se ter uma ideia, é só comparar com a resolução das fotos que você faz no celular. No sinal analógico, as imagens chegavam com definição “standard” (704 x 480 pixels), enquanto o padrão de TV digital brasileiro transmite com definição de 1.920 x 1.080 pixels.

Divulgação
Na imagem, o conversor DTV-5000, da marca Aquário. Ele tem preço sugerido de R$ 130 e ainda permite espetar um pendrive para gravar conteúdos Imagem: Divulgação
 Não tenho a menor ideia se recebo sinal digital. Como faço para saber?
Com a proximidade do desligamento do sinal analógico, as emissoras passaram a mostrar algum sinal informando isso. Algumas mostram um “A” (de analógico) ou exibem uma mensagem mostrando que o sinal é analógico.

Como sei se minha cidade está coberta por sinal digital?
A maioria das grandes cidades já conta com sinal digital, sobretudo as que devem ter o sinal analógico desligado em breve. Nos próximos meses, o sinal analógico será desligado em cidades de Goiás (31 de maio), Bahia, Ceará e Minhas Gerais (26 de julho). Veja o cronograma completo.

Como faço para receber sinal digital?
É necessário ter uma antena que recepciona esse tipo de sinal e um televisor com conversor embutido. Quem não tem um conversor digital embutido na TV deve comprar um.

Como sei se minha TV aceita sinal digital?
Desde 2010, todos os televisores com tela de 32 polegadas ou mais já vêm com conversor digital integrado. Para os fabricados em 2011, a regra do governo abrange TVs com tela igual ou maior a 26 polegadas.

Além disso, os aparelhos que contam com conversor integrado têm a indicação “DTV” na própria TV, na caixa ou no manual.

Divulgação
Na imagem, antena interna UHF; especialistas recomendam antenas externas para a maioria dos casos para ter melhor recepção de sinal Imagem: Divulgação
 O que acontece se eu não tiver uma TV que aceita o sinal?
A partir desta quarta, a expectativa é que uma porcentagem ínfima da Grande São Paulo vá sofrer apagão. Até a última sexta-feira, mais de 90% das residências já estavam 100% preparadas para a migração.

Mas não é só o aparelho de TV que pode deixar famílias na mão nos próximos dias. Dados exclusivos obtidos pelo UOL mostram que nas chamadas franjas da Grande São Paulo e em outras regiões mais montanhosas, o elogiado sinal digital ainda não está funcionando 100%.

Esses problemas estão sendo em parte resolvidos pelas emissoras, que instalaram cada uma mais de 40 “reforçadores” de sinal digital na região.

Tenho uma TV antiga e que não tem um conversor embutido. O que devo fazer para assistir aos canais abertos com o desligamento do sinal analógico?
Caso não queira comprar um aparelho novo, é necessário ter um conversor e uma antena UHF – ambos os itens são encontrados em varejistas. O primeiro é encontrado no mercado por cerca de R$ 150 (muitos modelos têm funções adicionais, como gravador digital).

Ao adquirir uma antena, o consumidor tem duas opções: interna ou externa. A primeira é encontrada por até R$ 80 em varejistas e é recomendada para locais com forte sinal de TV digital. Já a segunda é para quem mora em locais com acesso instável e custa até R$ 300.

Tenho uma TV que veio com conversor embutido. Como faço para ver TV digital?
Nesse caso, basta ter uma antena interna ou externa para receber o sinal e sintonizar o aparelho.

 Tenho TV, mas não tenho dinheiro para um dispositivo novo ou um conversor. Como faço para assistir à TV digital?
O governo estabelece que beneficiários do programa Bolsa Família terão direito a um kit gratuito com conversor, antena de controle remoto. Para isso, é possível fazer um cadastro via internet e agendar a retirada do kit. Também é possível agendar por telefone, pelo número 147.

Como sei se minha emissora preferida já está disponível na minha cidade?
As principais emissoras já oferecem esse tipo de transmissão, pois é de interesse delas.

Sou assinante de TV a cabo. Todas as emissoras estarão disponíveis?
Devido a uma disputa entre TVs abertas e operadoras como Sky, Net, Vivo, Claro e Embratel, Record TV, SBT e Rede TV! devem ficar de fora da grade de quem tem TV por assinatura, mas continuam disponíveis no sinal digital. Para assisti-los, é preciso mudar a função de seu televisor de HDMI para TV e achar a sintonia dos três canais, que já têm transmissão digital.

Tenho antena parabólica em casa. O que muda?
A mudança não afetará em nada o público das mais de 20 milhões de antenas parabólicas espalhadas pelo país, que recebem sinal de outra banda e com qualidade duvidosa, mas em muitos casos a única possível.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Ricardo Feltrin
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
TV e Famosos
do UOL
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
TV e Famosos
TV e Famosos
Colunas - Ricardo Feltrin
TV e Famosos
TV e Famosos
Topo