Topo

Televisão

Bonner discute com seguidores desconfiados de campanha com vídeo "deitado"

Reprodução/TV Globo
William Bonner ensina o público a fazer vídeos com o celular na horizontal durante o "Jornal Nacional" Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

02/02/2018 16h57

William Bonner está tentando a todo custo convencer o público a participar da campanha "O Brasil Que Eu Quero", que tem dado dor de cabeça à Globo porque telespectadores gravaram vídeos em locais com problemas, como lixões e rodovias esburacadas, em vez de pontos turísticos das cidades.

O âncora do "Jornal Nacional" comentou uma foto de Sandra Annenberg no Instagram gravando um vídeo na horizontal, como pede todos os dias na TV, e foi rebatido com muitas dúvidas do público sobre o projeto. A Globo convocou apresentadores para impulsionar a campanha, de acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do UOL.

"Adivinhem o que eu estava gravando no 'Empurra-Empurra' ?! Uma chance...", escreveu Sandra Annenberg, em frente ao Monumento às Bandeiras, em São Paulo. O vídeo foi exibido nesta sexta-feira, no "Jornal Hoje".

Reprodução/Instagram/sandra.annenberg.real
Sandra Annenberg grava vídeo na horizontal para a campanha "O Brasil que Eu Quero" Imagem: Reprodução/Instagram/sandra.annenberg.real
Bonner respondeu: "Que é melhor gravar com a câmera na horizontal porque a tela da TV é grande, o mundo é grande, a chance de dizer ao Brasil o que você espera do futuro é grande e quando você grava na vertical tudo fica 'minimicropequenininhozinho' para caber na telinha do Insta, na telinha do Face, na telinha do Twitter". Em seguida, emendou: "Acertei?".

Foi a deixa para vários seguidores de Sandra duvidarem do projeto. "Bonner, qual o verdadeiro propósito desta campanha da Globo? Nós, telespectadores, estamos com o pé atrás com isso... pelo menos os telespectadores pensantes", escreveu uma internauta.

Bonner respondeu: "Oferecer ao país um mosaico dos anseios dos cidadãos ao longo do ano. Uma oportunidade de verbalizar o que cada um quer e o que não quer para o nosso futuro. Nada de pé atrás. Ponha o braço à frente, faça o vídeo selfie e mande para a gente".

Outro telespectador questionou a necessidade de gravar em pontos turísticos e não em lugares com problemas, e ainda chamou a iniciativa da Globo de "maquiagem".

"Mas, Bonner, por que só fazer o vídeo em um 'local bonito da sua cidade' se há tantas outras cidades ou bairros desse país que as características deles são exatamente um cenário precário, favelas, ruas todas esburacadas. Creio que essa maquiagem da emissora não deveria ser imposta. Apenas deixar os telespectadores livres para mostrarem a sua realidade. Afinal, 'qual o Brasil que você quer'", perguntou o seguidor.

Montagem/Reprodução/Instagram
Bonner discute com telespectadores desconfiados com campanha Imagem: Montagem/Reprodução/Instagram
O apresentador do "JN" rebateu o comentário e disse que o telespectador estava equivocado quanto ao cenário do vídeo: "Você se engana. Ninguém fala em 'lugar bonito', mas em lugar que caracterize sua cidade, que permita reconhecê-la. Pelo bem ou pelo mal. Você escolhe! O vídeo é seu!". O seguidor retrucou: "Creio que não viu todas as chamadas, até mesmo as que não estão no 'JN'. Bom dia para o senhor!".

Outra telespectadora desconfiada perguntou: "E o que a Globo vai fazer com esses vídeos? Vai resolver os problemas?". Bonner: respondeu: "A Globo vai exibi-los. Vai amplificar as vozes dos cidadãos. Permitir a todo o público saber o que os brasileiros desejam para o futuro do País. Sejam eleitores, sejam candidatos. É a nossa missão: a comunicação".

Mesmo com as explicações do jornalista, há quem ainda desconfia da campanha da Globo. "Bonner, vou fazer um vídeo como pano de fundo uma favela! Pode ser?", provocou mais uma telespectadora.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!