Topo

Segundo Sol

É namoro ou amizade? Amor sem beijo de Maura e Selma revolta fãs de novela

Reprodução/Globo
Selma (Carol Fazu) e Maura (Nanda Costa) ficam no quase, mas nunca se beijam em "Segundo Sol" Imagem: Reprodução/Globo

Carolina Farias

do UOL, no Rio

20/06/2018 04h00

Maura (Nanda Costa) e Selma (Carol Fazu) formam um dos casais mais queridos de "Segundo Sol". O carisma das atrizes conquistou telespectadores, a dupla já foi, claro, shippada e virou Masel. Apesar de trocarem declarações de amor, carícias, fazerem planos e falar em filhos, até agora elas não trocaram sequer um selinho.

Já se passaram 24 capítulos desde o início da segunda fase, marcada pela passagem de 18 anos, quando as duas apareceram na trama. Desde então, o casal apareceu em sete cenas - uma na estreia da nova fase - todas com diálogos românticos e carinhos. Só. Insatisfeitos, fãs atentos cobram de João Emanuel Carneiro o mesmo tratamento dos casais héteros da novela, aos quais nunca faltam beijos e sexo.

No Twitter, a campanha é forte. "Estamos gostando muito do trabalho delas e chateados. Entendemos que não teve no primeiro capítulo, mas tem sexo todos os dias, violência e nada de selinho entre elas. Isso nos deixa tristes", disse Rick Moreira, morador de Feira de Santana e "super" fã de Nanda Costa.

Moreira, de 21 anos, mobiliza diariamente dois grupos de fãs via WhatsApp para "subir" hashtags no Twitter pedindo beijos entre as duas. No Instagram, ele administra um perfil de fãs da atriz, no qual é seguido pela própria Nanda e até por familiares dela.

"Torço para que tudo seja cada vez mais natural. É maravilhoso quando a gente acredita em um casal e torce por ele. Essa coisa de beijo hétero ou beijo gay é tão esquisito, né? Para mim beijo é beijo, amor é amor. É muito mais simples do que parece", declarou a atriz ao UOL. No Dia dos Namorados, Nanda assumiu seu relacionamento com a percussionista Lan Lanh.

Beijo desfocado

A direção da trama, no entanto, trata a questão de outra forma. Em cena que foi ao ar no último dia 5, as duas aparecem conversando e trocando carícias em uma praça. No papo, elas falam exatamente do fato de terem que manter o relacionamento às escondidas. "É muito sofrido a gente ficar assim. Agora a gente só se vê dez minutinhos, pelos cantos", reclama Selma.
Reprodução/Globo
Imagem: Reprodução/Globo
De longe Lourival (Jackson Costa), marido dela, observa as duas. No fim, a câmera capta as duas ao longe em um momento em que elas se aproximam para se beijar, mas a cena é desfocada. Depois, volta ao normal, com as duas abraçadas.
Para Marcelle Esteves, vice-presidente do Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, com 25 anos de atuação, a maneira como as lésbicas são retratadas nessa e em outras tramas ainda está longe da realidade.

"A representatividade ainda está muito aquém do que é o processo dos casais gays. A dificuldade da personagem [em assumir o relacionamento] nós entendemos. Além da família dela, a outra é casada. São questões que perpassam sobre um relacionamento entre mulheres. O carinho em que trocam também é muito romantizado. As relações nem sempre têm esse romantismo, nem toda relação é a princesa procurando outra princesa", afirma.

Segundo Marcelle, a novela deve ir além da questão do beijo e abordar outras questões colocadas na trama, como a inseminação artificial, que foi já foi mencionada. A personagem de Maura já declarou mais de uma vez que sonha em ser mãe.

"Tem que discutir o processo de inseminação, a questão de ter duas mães, essa é expectativa com a novela. Tem que desmistificar e trabalhar essas questões. É bem interessante. A inseminação, por exemplo, é caríssima, não tem no SUS. São muitas questões que esperamos que sejam direcionadas de maneira a fazer o público refletir."

Ela também está na torcida pelo beijo. "Do fundo do coração espero que [o beijo] não demore. Se pensarmos que Fernanda  Montenegro e Nathália Timberg deram um selinho e depois quase não se tocavam mais, vamos ver o que nos aguarda", completou a ativista, lembrando de "Babilônia" (2014), na qual as veteranas trocaram um beijo no primeiro capítulo.

"Estamos caminhando. Representatividade é fundamental. Tenho recebido inúmeras mensagens lindas falando sobre isso. Espero que quem não aceite, pelo menos respeite", diz Nanda. 

Irmã prostituta

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Maura também já demonstrou seus preconceitos. Um deles em relação à irmã, Rosa (Leticia Colin), que é prostituta. "Ela foi criada por um pai extremamente machista e preconceituoso. Há preconceito na sociedade e muitas vezes nem percebemos. Maura ainda está se descobrindo, se encontrando", justifica a sua intérprete.

É a primeira vez que Nanda trabalha com Dennis Carvalho, diretor-geral e artístico da novela. Ela aceitou o convite para viver Maura quando ainda estava no ar como a Sandra Helena de "Pega Pega", que terminou em janeiro deste ano.

"Acabei de gravar 'Pega Pega' em uma sexta. No sábado, cortei o cabelo e comecei a preparação na segunda-feira. Fui para a Bahia, passei um mês lá curtindo com o olhar de quem iria viver uma baiana em pouco tempo. Além do sotaque queria vir 'curtida no dendê'. Busco mergulhar de cabeça em qualquer desafio que eu me proponha", diz.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!