Topo

"Homofobia mata e a Nadja banalizou o movimento", dispara Ana Paula ao vivo

Reprodução/RecordTV
Ana Paula Renault conversa com o apresentador Marcos Mion Imagem: Reprodução/RecordTV

Stefanie Gaspar

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/10/2018 23h37

Pouco antes da eliminação desta quinta-feira (11), Ana Paula Renault respondeu as acusações de homofobia feitas por Nadja Pessoa no programa ao vivo. Usando uma blusa com o arco íris da bandeira LGBTQ+, a ex-BBB foi incisiva ao afirmar que jamais foi homofóbica e afirmou que Nadja banalizou uma luta social importante: "Homofobia mata e a Nadja banalizou um movimento muito importante", criticou Ana Paula.

"Eu não rebati essa acusação da homofobia porque é uma coisa tão absurda e grave ao mesmo tempo, que vi que ela estava disposta a qualquer coisa. Hoje vim com esse moletom porque eu milito e faço parte do movimento LGBT. E peço desculpas porque é um movimento muito importante, porque homofobia mata. Essa mulher banalizou um movimento muito importante e para que? O próprio Evandro falou que eu não sou homofóbica. Está tenso, grave, sério", afirmou a ex-BBB, que aproveitou para reafirmar que vai processar Nadja pelo ocorrido.

"Se eu ficar, quero que meu namorado entre com um processo contra a Nadja. Ela me acusou de ser homofóbica e quero que ela tenha noção que não se pode falar qualquer coisa por dinheiro", completou Ana Paula.